Bolsas de NY fecham em queda e Nasdaq perde 2%, após Powell contestar corte de juros em março

Apesar do recuo de hoje, o acumulado do mês foi positivo: Dow Jones subiu 1,22%, o S&P 500 ganhou 1,59% e o Nasdaq avançou 1,02%.

Estadão Conteúdo

Publicidade

As Bolsas de Nova York fecharam em queda forte hoje, depois do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, sinalizar que os juros não serão cortados na reunião de março. Investidores também monitoraram a temporada de balanços em curso, que hoje teve resultados de Mastercard e Boeing.

O índice Dow Jones encerrou em baixa de 0,82%, a 38.150,30 pontos. O S&P 500 cedeu 1,61%, a 4.845,65 pontos. O Nasdaq recuou 2,23%, a 15.164,01 pontos.

Apesar do recuo de hoje, o acumulado do mês foi positivo para os índices, em meio às recentes máximas do Dow Jones e S&P 500, insuflados pelo setor de tecnologia, que também trouxe ganhos robustos ao Nasdaq no somatório do mês. Em janeiro, o Dow Jones subiu 1,22%, o S&P 500 ganhou 1,59% e o Nasdaq avançou 1,02%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A decisão de juros do Fed hoje não teve surpresas e manteve as taxas inalteradas, mas a coletiva de Powell fez o mercado recalcular sua rota, depois do presidente da instituição dizer que não acha que haverá confiança suficiente para cortarem juros na próxima reunião, em março. A curva futura, então, consolidou as apostas pelo primeiro corte em maio, depois de reduzir as apostas para redução em março.

Segundo o ING, “a última coisa que o Fed quer” é errar novamente em um ponto de virada fundamental, como aconteceu em 2021, e por isso deve ser excessivamente cauteloso. Esse temor deve jogar o primeiro corte para maio, quando o banco holandês aposta que os membros do BC americano terão mais convicção de que a inflação foi vencida.

Em reação, os três índices firmaram queda e o Dow Jones pôs fim à sequência de máximas históricas. No início do dia, o índice chegou a resistir no azul mesmo após dados do mercado de trabalho dos EUA virem abaixo da expectativa, mas perdeu ímpeto durante a sessão.

Continua depois da publicidade

Na temporada de balanços, o banco New York Community surpreendeu com prejuízo bem acima do esperado e suas ações se dissolveram, em um robusto tombo de 37,58%. No lado dos ganhos, Mastercard subiu 0,83%, na esteira de resultados acima do esperado. A Boeing também teve ganhos, de 5,29%, depois de divulgar prejuízo menor do que o esperado por Wall Street.

O Nasdaq caiu mais que os pares na esteira da queda de 7,50% da Alphabet hoje, depois da gigante da tecnologia lucrar menos do que o esperado com publicidade ontem.