Bolsas de Nova York fecham em queda, mas varejistas têm ganhos após Black Friday e Cyber Monday

As ações de energia caíram hoje, com volatilidade no preço do petróleo antes da reunião da Opep+

Estadão Conteúdo

(Getty Images)

Publicidade

As bolsas de Nova York fecharam em queda nesta segunda-feira, 27, em ajuste após quatro semanas consecutivas de ganhos. O Nasdaq entrou em território negativo nos minutos finais do pregão, após ter oscilado entre alta e baixa ao longo do dia, em um pregão de destaque para as varejistas, diante da Cyber Monday – segunda-feira após Ação de Graças que reúne descontos em setores da tecnologia.

O índice Dow Jones encerrou o pregão em queda de 0,16%, a 35.333,47 pontos; o S&P 500 caiu 0,20%, a 4.550,43 pontos; e o Nasdaq perdeu 0,07%, a 14.241,02 pontos.

As ações de energia caíram hoje, com volatilidade no preço do petróleo antes da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+).

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Por outro lado, as varejistas contrariaram o desempenho negativo dos índices com Walmart subindo 0,44% e Amazon ganhando 0,67%, impulsionadas hoje pelas vendas da Cyber Monday. De acordo com a Adobe Analytics, as vendas de Black Friday deste ano foram 7,5% maiores do que as do ano passado, e o mercado agora vem precificando um aumento das vendas online em novembro e dezembro, diz o proprietário da gestora Navellier, Louis Navellier.

Apesar disso, a ligeira queda hoje vem após quatro semanas de ganhos dos índices, e segundo a Navellier a tendência histórica é de alta em dezembro, como é corriqueiro em anos que antecedem eleições americanas. A gestora pontua que os índices já estão testando máximas no acumulado do ano, e é possível ver uma recuperação “significativa” nesta reta final.

Nesta semana, investidores aguardam a divulgação do índice de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) dos EUA, além do livro bege do Federal Reserve (Fed) e da estimativa de Produto Interno Bruto (PIB) americano no terceiro trimestre.