Bolsas da Europa fecham em queda, com incerteza sobre perspectiva para juros

No radar corporativo, as ações da Equinor despencaram 7,7%, após a companhia petrolífera norueguesa anunciar um corte de remuneração de seus acionistas

Estadão Conteúdo

Publicidade

As bolsas europeias fecharam em queda nesta quarta-feira, 7, sem catalisadores claros e diante das persistentes dúvidas sobre as perspectivas para as taxas de juros nas principais economias desenvolvidas, inclusive na zona do euro. A Bolsas de Madri foi a mais pressionada e o Ibex-35 perdeu os 3.900 pontos, com os bancos entre os ativos mais impactados por vendas.

Em Londres, o FTSE-100 caiu 0,68%, aos 7.628,75 pontos. O DAX, de Frankfurt, perdeu 0,65%, a 16.921,96 pontos. E o CAC-40, de Paris, terminou o dia em baixa de 0,45%, aos 30.976,02 pontos.

O Ibex-35, referencial da Bolsa de Madri cedeu 1,15%, aos 9.888,20 pontos. As maiores perdas porcentuais foram das ações da companhia farmacêutica Grifols (-2,75%), da provedora de serviços de utilidade pública Naturgy (-2,32%) e do Santander (-1,91%).

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

As ações da Equinor despencaram 7,7%, após a companhia petrolífera norueguesa anunciar um corte de remuneração de seus acionistas, diante do que classificou como normalização dos preços de energia no ano passado. O anúncio ocorreu após a empresa apresentar uma leve queda no lucro operacional no quarto trimestre do ano.

Em Milão, o FTSE MIB cedeu 0,45%, aos 30.976,02. O PSI 20, de Lisboa, caiu 0,87%, aos 6.182,29 pontos.