Bolsas da Europa fecham em alta; mineradoras ajudam a sustentar Londres no positivo

Mesmo com o feriado do Ano Novo Lunar na China, as ações de mineradoras se destacaram entre os ativos com desempenho positivo no pregão de Londres, diante da alta dos metais básicos

Estadão Conteúdo

Publicidade

As bolsas europeias fecharam em alta nesta segunda-feira, 12, com os balanços e as perspectivas para as taxas de juro concentrando as atenções, já que os investidores aguardavam os dados de inflação dos EUA e comentários de membros do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) esta semana. Mesmo com o feriado do Ano Novo Lunar na China, as ações de mineradoras se destacaram entre os ativos com desempenho positivo no pregão de Londres, diante da alta dos metais básicos.

Em Londres, o FTSE-100 fechou perto da estabilidade, com variação de +0,01%, aos 7.573,69 pontos, com as ações de companhias ligadas a commodities e varejistas entre os destaques que ajudaram a dar suporte ao índice, em contraponto com pressões do setor farmacêutico.

Entre as varejistas, a Ocado avançou 4,64%, a rede de departamentos e varejista Frasers subiu 4,53% e a empresa de produtos de luxo Burberry, 4,37%. A Fresnillo, Endeavour Mining, Anglo American e Glencore foram algumas das mineradoras e empresas ligadas a matérias-primas que marcaram ganhos de mais de 2%.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Na direção oposta, a Rolls-Royce caiu 2,80% e a AstraZeneca, -2,38%. “Os investidores tiveram de engolir uma pílula amarga de uma enxurrada de rebaixamentos por corretoras da AstraZeneca, que quase tiraram o FTSE 100 do curso”, afirmou o analista de investimentos da AJ Bell, Dan Coatsworth.

A AstraZeneca decepcionou com seus lucros trimestrais apresentados na semana passada e os analistas parecem ter passado o fim de semana rebaixando previsões e classificações, disse Bell, citando que os custos mais elevados têm sido problemáticos para as farmacêuticas.

Em Frankfurt, o DAX ganhou 0,65%, para terminar o pregão em 17.037,35 pontos. Os papéis da Siemens Energy responderam pela maior alta porcentual,subindo 5,54% após vários analistas elevarem a recomendação para a empresa.

Continua depois da publicidade

Em Paris, o CAC-40 ganhou 0,55%, aos 7.689,80 pontos. O FTSE Mib, referencial de Milão, subiu 0,97%, aos 31.456,73 pontos.

O PSI 20, de Lisboa, avançou 1,11%, aos 6.194,21 pontos, com a valorização do Banco Comercial Português +2,32%) como maior alta porcentual. O Ibex-35 terminou em alta de 0,86%, aos 9.981,60 pontos.