Bolsas da Europa fecham em alta, após aposta em corte de juros se sobrepor a tombo do petróleo

A confiança de que os principais bancos centrais do mundo cortarão juros ajudou a mitigar os efeitos do tombo de cerca de 4% do petróleo

Estadão Conteúdo

Publicidade

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira, 8, com recuperação na reta final do pregão em meio ao renovado ímpeto em Wall Street. A confiança de que os principais bancos centrais do mundo cortarão juros ajudou a mitigar os efeitos do tombo de cerca de 4% do petróleo.

O índice FTSE 100, de Londres, encerrou com ganho de 0,06%, aos 7.694,19 pontos, na máxima do dia. Shell (-3,11%) e BP (-4,26%) contiveram a valorização da referência na capital britânica, diante da queda das cotações de petróleo, que respondiam à decisão da Saudi Aramco de reduzir preços para vários países.

A Shell, em particular, alertou nesta segunda-feira que o balanço do quarto trimestre de 2023 incluirá um impacto de US$ 2,5 bilhões a US$ 4,5 bilhões em baixas contábeis, que foram compensadas por um aumento significativo do comércio de gás.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O movimento da commodity foi responsável pelo clima de cautela que imperava na abertura dos negócios. No entanto, o alívio nos rendimentos de Treasuries e nos títulos da dívida dos países da zona do euro contribuiu para a recuperação verificada nas horas seguintes.

Investidores se mantêm confiantes de que Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Banco Central Europeu (BCE) e Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) cortarão juros este ano. A decepção com dados de varejo no bloco da moeda comum e da indústria alemã, no período da manhã desta segunda-feira, reforçam a tese de que o BCE pode relaxar a política em breve.

“Uma coisa parece certa: os cortes nas taxas estão chegando, com a questão principal sendo o momento, e é aqui que o mercado pode estar se adiantando”, afirma a CMC Markets.

Continua depois da publicidade

Neste cenário, o índice CAC 40, de Paris, avançou 0,40%, a 7.450,24 pontos. Na contramão, o papel da Casino perdeu 3,87%, após a varejista francesa revelar que a Comissão Europeia autorizou que um consórcio liderado pelo bilionário Daniel Kretinsky assume o controle da empresa.

Entre outras praças, o índice DAX subiu 0,74%, aos 16.716,47 pontos, na máxima intraday. Em Milão, o FTSE MIB ganhou 0,42%, aos 30.569,92 pontos, enquanto o Ibex 35, de Madri, se elevou 0,44%, a 10.208,93 pontos. Exceção, o PSI 20, de Lisboa, caiu 0,85%, aos 6.478,25 pontos. As cotações são preliminares.