Bolsas da Europa caem puxadas por Londres, após CPI esfriar projeção de corte de juros pelo BoE

indicador reforçou um movimento observado nos pregões anteriores de redução das expectativas de flexibilização monetária em economias desenvolvidas

Estadão Conteúdo

Fachada do Banco Central Europeu (Shutterstock)

Publicidade

As bolsas europeias estenderam a queda para o terceiro dia seguido, nesta quarta-feira, 17, com o mercado de Londres liderando o movimento, após dado da inflação ao consumidor no Reino Unido acima do esperado diminuir a possibilidade de um corte na taxa de juros pelo Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) em maio. O indicador reforçou um movimento observado nos pregões anteriores de redução das expectativas de flexibilização monetária em economias desenvolvidas, o que tem punido os mercados de renda variável. As ações das mineradoras e empresas ligadas a commodities computaram perdas acentuadas por indicadores frustrantes da China.

Na Bolsa de Londres, o FTSE-100 cedeu 1,48%, aos 7.446,29 pontos. Após dados de inflação no Reino Unido mais fortes do que o esperado para dezembro, os mercados monetários passaram a mostrar que a probabilidade de um corte nas taxas de juros em maio estava em cerca de 56% – ou uma redução de 14 pontos-base, de acordo com dados da Refinitiv. Os mercados também precificam menos cortes nas taxas do BoE para todo o ano, com a expectativa caindo para quatro cortes até ao final do ano, ante quase cinco flexibilizações previstas anteriormente.

Entre as empresas ligadas a commodities, a Glencore perdeu 4,33%, a Anglo American caiu 2,19% e a Antofagasta, 1,94%. As ações da Ocado tiveram a maior queda porcentual, com perda de 5,96%, em correção após a varejista online de alimentos fechar em forte alta ontem com resultados.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Em Paris, o CAC-40 perdeu 1,07%, aos 7.318,69 pontos. Entre os ativos componentes do índice, as ações da Kering, empresa especializada em produtos de luxo, computaram a maior queda porcentual, ao fecharem em -3,51%.

O DAX, de Frankfurt, terminou em baixa de 0,84%, aos 16.431,69 pontos. Em Madri, o Ibex 35 marcou recuo de 1,28%, aos 9.867,80 pontos. O PSI 20, referencial da Bolsa de Lisboa, caiu 1,44%, aos 6.322,80 pontos. Em Milão, o FTSE MIB computou baixa de 0,79%, aos 30.098,86 pontos. *Com informações da Dow Jones Newswires.