Bolsas da Ásia fecham em queda, com perda de mais de 1,5% em Xangai

Após o fechamento chinês, a Moody's reafirmou o rating da China em A1, mas alterou a perspectiva de estável para negativa

Estadão Conteúdo

Publicidade

São Paulo, 05/12/2023 – Os mercados acionários da Ásia tiveram pregão negativo, nesta terça-feira, com perda de mais de 1,5% em Xangai e de mais de 1% em Tóquio. Na Oceania, a Bolsa de Sydney também caiu, após o Banco Central da Austrália manter juros, mas não descartar novas altas, a depender do quadro nos indicadores.

A Bolsa de Xangai registrou baixa de 1,67%, em 2.972,30 pontos, encerrando na mínima do dia. A Bolsa de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 1,95%, a 1.930,12 pontos. Temores sobre o crescimento da China influíram, mesmo após medidas recentes do governo para apoiar o quadro. Quase todos os setores encerraram no vermelho em Xangai, com ações de software e hardware entre os piores desempenhos. Beijing Kingsoft Office Software caiu 2,65% e iFlytek teve baixa de 3,85%.

Após o fechamento chinês, a Moody’s reafirmou o rating da China em A1, mas alterou a perspectiva de estável para negativa. A agência alertou para o endividamento de governos locais e estatais, que para ela fará com que o governo central tenha de apoiá-los, com potencial piora no quadro fiscal.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei caiu 1,37%, a 32.775,82 pontos. Ações de tecnologia estiveram sob pressão. Disco Corp. recuou 5,6% e Advantes, 6,0%, enquanto Screen Holdings caiu 5,4%, entre os papéis mais pressionados no Nikkei.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng 1,91%, em 16.327,86 pontos. Investidores estavam cautelosos antes do relatório mensal de empregos (payroll) dos Estados Unidos, que sai nesta sexta-feira, especialmente após refluírem especulações de cortes mais agressivos de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano), segundo Gary Ng, do Natixis. Entre os piores desempenhos no dia em Hong Kong, os setores de tecnologia e finanças estiveram sob pressão. Lenovo puxou perdas, com baixa de 10%, enquanto a empresa de internet Netease caiu 5,2%. Wuxi Biologics teve queda de 8,45%, após analistas revisarem para baixo perspectivas para a ação da farmacêutica.

O índice Kospi, da Bolsa de Seul, fechou em baixa de 0,82%, em 2.494,28 pontos, com ações ligadas a baterias e a semicondutores entre as mais pressionadas. SK Hynix, fornecedora de chips para a Nvidia, caiu 4,0%. Na Bolsa de Taiwan, o Taiex caiu 0,54%, em 17.328,01 pontos.

Continua depois da publicidade

Na Oceania, em Sydney o índice S&P/ASX 200 registrou queda de 0,89%, a 7.061,60 pontos. A perda diária do mercado acionário australiano foi a maior desde 20 de outubro. Hoje, o BC da Austrália manteve a taxa básica de juros, em 4,35%, mas reafirmou postura hawkish se for necessário, com foco nos dados. Ações de commodities estiveram entre os piores desempenhos, enquanto o setor de energia caiu 2,1%, em quadro de preços mais baixos do petróleo.