Bolsas da Ásia fecham em alta, mas Sydney recua pelo 2º pregão seguido

Índice japonês Nikkei subiu 2,89% em Tóquio, a 37.963,97 pontos, atingindo o maior patamar desde janeiro de 1990, impulsionado em parte por balanços positivos

Estadão Conteúdo

Publicidade

As bolsas asiáticas encerraram os negócios desta terça-feira (12) em alta, enquanto a de Sydney, a principal da Oceania, ficou no vermelho pelo segundo dia seguido, em meio a feriados que mantiveram fechados os mercados da China continental, de Hong Kong e de Taiwan.

Na volta de um feriado, o índice japonês Nikkei subiu 2,89% em Tóquio, a 37.963,97 pontos, atingindo o maior patamar desde janeiro de 1990, impulsionado em parte por balanços positivos. A ação da Tokyo Electron, por exemplo, saltou 13% após a fabricante de semicondutores elevar previsões para o lucro no ano fiscal.

Em Seul, também ao retornar de feriados, o sul-coreano Kospi avançou 1,12%, a 2.649,64 pontos, graças ao bom desempenho de ações ligadas a chips e materiais utilizados em baterias.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Já na Oceania, a bolsa australiana teve perdas pelo segundo pregão consecutivo, pressionada mais uma vez pela empresa de biotecnologia CSL. O S&P/ASX 200 caiu 0,15% em Sydney, a 7.603,60 pontos.

A ação da CSL, terceira maior companhia da Austrália em valor de mercado, recuou 2,75% após reduzir projeções de crescimento no curto prazo para seus negócios de deficiência de ferro e nefrologia. Ontem, a CSL já havia tombado 4,8%.

Investidores na Ásia e no Pacífico também aguardam, nas próximas horas, novos dados da inflação ao consumidor (CPI) dos EUA, que têm forte influência na trajetória dos juros básicos americanos.

Continua depois da publicidade

(Com informações da Dow Jones Newswires)