Radar da bolsa

BNDES deve ajudar CSN a comprar CSA; Eletrobras estuda vender distribuidoras

Ainda entre os destaques, Vale propõe pagamento de US$ 4 bi em dividendos; BB nega compra de fatia do Brasil Plural

SÃO PAULO – Os mercados iniciam o pregão desta terça-feira (29) em tom de cautela, enquanto os investidores aguardam por resultados de grandes empresas e pela primeira reunião do Fomc (Federal Open Market Committee) no ano.

Vale deve pagar US$ 4 bi em dividendos
Já entre os destaques corporativos, a diretoria executiva da Vale (VALE3; VALE5) aprovou na noite da véspera a proposta para pagamento de remuneração mínima aos acionistas para 2013 no valor de US$ 4 bilhões. A proposta ainda será submetida à deliberação do Conselho de Administração. Este valor é bem abaixo do pago no ano passado, totalizando US$ 6 bilhões. 

O valor, correspondente a US$ 0,776190372 por ação ordinária ou preferencial em circulação, deverá ser distribuído aos acionistas em duas parcelas, nos dias 30 de abril e 31 de outubro de 2013. O Conselho de Administração da Vale apreciará a proposta da diretoria executiva referente à cada parcela nas reuniões agendadas para os dias 16 de abril e 17 de outubro de 2013.

BNDES deverá aportar US$ 4 bi na CSA
O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) poderá aportar R$ 4 bilhões para apoiar a CSN (CSNA3) em seu plano de aquisição dos ativos de aço do grupo alemão ThyssenKrupp no Brasil, a CSA, e nos EUA, a Calvert Steel, do Alabama. O Valor apurou com fontes próximas às negociações que uma proposta da CSN foi acatada pela direção do BNDES e é bem-vista no governo. A ideia é fortalecer um grupo siderúrgico brasileiro e nacionalizar o controle da CSA, hoje dos alemães.

A operação de venda da CSA e da laminadora americana, conduzida por dois grandes bancos de investimentos, está prevista para ser fechada neste trimestre. O aporte do BNDES é a forma de viabilizar o projeto de aquisição pelo grupo do empresário Benjamin Steinbruch. A CSN, segundo informações do mercado, está disposta a desembolsar US$ 3,8 bilhões pela ThyssenKrupp Steel Americas, holding que controla os dois negócios siderúrgicos.

Eletrobras pode criar holding para vender distribuidoras
A criação de uma holding para absorver as seis distribuidoras federalizadas das regiões Norte e Nordeste, subsidiárias do grupo Eletrobras (ELET3; ELET6), teria como objetivo vender as empresas, informou O Globo. 

Segundo uma alta fonte do setor, depois de criada essa holding para a distribuição, uma das alternativas em estudo mais avançado pela companhia como estratégia para reduzir os custos, seriam vendidos 51% dos ativos das empresas Amazonas Energia, Eletrobras Acre, Rondônia, Roraima, Piauí e Alagoas. Essas distribuidoras, com sérios problemas de gestão e prejuízos foram, ao longo dos últimos anos, passando para a gestão da Eletrobras. A companhia, contudo, nega planos para criação de holdings. 

Ainda sobre a elétrica, as controladoras da Eletrobras Chesf, Furnas, Eletrosul e Eletronorte receberam R$ 5,47 bilhões à vista como parte da indenização pela renovação antecipada de concessão de geração e transmissão de energia, informou na noita da última segunda-feira a estatal. As empresas também receberam no total uma primeira parcela de R$ 441,8 milhões, segundo o comunicado.

BB nega compra de fatia do Brasil Plural
O Banco do Brasil (BBAS3), por sua vez, negou negociações para comprar participação acionária no Brasil Plural, um banco de investimentos. Em ofício enviado à BM&FBovespa, o banco estatal negou estar em tratativas para adquirir participação.

PUBLICIDADE

A coluna do jornalista Ancelmo Gois, no jornal O Globo, havia noticiado que o BB poderia estar interessado em adquirir 49% do banco de investimentos – para fortalecer seu braço nesse segmento.

Suzano inicia corte de eucalipto no MA no 2° trimestre
A Suzano Papel e Celulose (SUZB5) pretende iniciar o corte de eucalipto para formação dos estoques de madeira que abastecerão no segundo trimestre a fábrica de Imperatriz, localiza no Maranhão, o que reafirma o cronograma do projeto e a perspectiva de início de operação da unidade no fim deste ano. 

Em entrevista ao Valor, o diretor florestal da Suzano no Maranhão, Júlio Cesar Ohlson, a companhia já recebeu 11 colheitadeiras, de um total de 44 equipamentos que chegarão até julho, e dará início em fevereiro ao treinamento de 240 operadores.

Tarpon anuncia recompra de ações
A Tarpon Investimentos (TARP11) vai recomprar até 10% das ações em circulação no mercado, equivalente a 1.870.045 papéis. As aquisições serão feitas em até um ano, encerrando-se em 28 de janeiro de 2014.

A empresa informou ainda que, nesta data, o saldo de reservas de lucro ou de capital da companhia é insuficiente para aquisição da totalidade das ações objeto do Programa de Recompra. A Diretoria deverá observar o cumprimento de tal requisito em cada data de aquisição das ações pela Companhia. 

Totvs investirá até R$ 3,2 mi em participação na start-up
A Totvs (TOTS3) informou nesta segunda-feira que investirá até 3,2 milhões de reais por participação minoritária de 20% no capital social da empresa iniciante (start-up) uMov.me. A desenvolvedora de software também assumiu o compromisso de realizar investimentos futuros em participações adicionais na empresa até 2017. O negócio foi realizado por meio de sua subsidiária Totvs Ventures Participações, holding de investimentos em startups.

A uMov.me é fornecedora de tecnologia de mobilidade corporativa na “nuvem”- armazenamento de dados remotamente na Internet – na modalidade software como serviço, com suporte a múltiplas plataformas de smartphones e tablets, segundo o comunicado. A operação, entretanto, ainda será submetida à aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). 

No último dia útil da semana passada, a Totvs anunciou a aquisição da W&D Participações, dona das empresas PC Sistemas e PC Informática, por até R$ 95 milhões, de acordo com o fato relevante. 

PUBLICIDADE