Otimismo está de volta?

Bitcoin ganha força e supera os US$ 50 mil após 10 dias “de lado”

Todas as 50 maiores criptomoedas em valor de mercado registram alta, com destaque para o NEAR Protocol, que sobe mais de 25%

Por  Rodrigo Tolotti

Após passar cerca de 10 dias oscilando entre US$ 46 mil e US$ 49 mil, o Bitcoin (BTC) voltou a ganhar força na tarde desta quinta-feira (23), superando a marca de US$ 50 mil pela primeira vez desde 12 de dezembro.

Apesar da melhora pontual do preço, o cenário para este fim de ano segue indefinido, com especialistas recomendando cautela aos investidores, já que mesmo com a superação do nível dos US$ 50 mil, o mercado ainda não crava uma mudança de tendência.

Às 15h20 (horário de Brasília), a maior criptomoeda do mundo registrava valorização de 3,19% no acumulado de 24 horas, cotada a US$ 50.400,48. Com isso, agora a alta acumulada em 2021 volta para o patamar de 70%.

Inicialmente não houve uma notícia específica que explicasse o ganho de força do Bitcoin, o que reforça a cautela dos analistas, já que este pode ser um movimento mais pontual, ainda não significando que a alta terá força nas próximas horas e dias.

Recentemente, especialistas ouvidos pelo InfoMoney apontaram que ainda existe muita indefinição neste fim de ano no mercado cripto, principalmente por conta do cenário macroeconômico, que tem feito com que o Bitcoin sofra maior pressão por ser um ativo de risco, deixando de lado seus fundamentos, como ser uma proteção contra inflação.

Leia também: Depois de bater máxima histórica, o que esperar para o Bitcoin em 2022?

“O Bitcoin pela primeira vez vai enfrentar um ciclo de redução da liquidez global e um evento de aperto monetário nos EUA. A questão chave é se o Bitcoin vai continuar se mantendo como um ativo descorrelacionado ou se os efeitos da redução de liquidez vão afetar o apetite dos institucionais”, avalia Safiri Félix, diretor de produtos e parcerias da Transfero.

Já o trader e investidor anjo Vinícius Terranova diz que está “fora do mercado”, aguardando uma sinalização melhor do mercado, para cima ou para baixo. “Não dá para ter euforia agora, é preciso ter cautela, o cenário está feio”, avalia ele reforçando que o melhor a se fazer nesta virada de ano é ficar fora, observando e estudando mais sobre criptoativos.

Os ganhos do Bitcoin também favorecem outros criptoativos, como o Ethereum (ETH), que no mesmo horário subia 2,32%, a US$ 4.086, ao passo que Solana (SOL) e Cardano (ADA) tem valorizações mais fortes: 5,23% e 8,55%, respectivamente, cotados a US$ 190,70 e US$ 1,45.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na tarde desta quinta todas as 50 maiores criptomoedas em valor de mercado registram alta, e entre os destaques aparece o NEAR Protocol (NEAR), saltando 25% nas últimas 24 horas, para US$ 13,81, depois que uma integração com a rede de pagamentos descentralizada Terra foi anunciada pelos desenvolvedores na noite terça. As stablecoins UST criadas pela Terra agora são suportadas na rede Near de alta velocidade, disseram os desenvolvedores no anúncio.

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

Compartilhe