Conteúdo editorial apoiado por

Berkshire Hathaway reduz fatia na Apple, vende StoneCo e outras três ações

A Berkshire disse que vendeu 10 milhões de ações da Apple no quarto trimestre, mas ainda detinha no final do ano passado mais de 905 milhões de papéis da empresa avaliados em cerca de US$ 174 bilhões

Reuters

(Drew Angerer/Getty Images)

Publicidade

(Reuters) – A Berkshire Hathaway disse na quarta-feira que reduziu sua enorme participação na Apple, se desfez de quatro fatias em outras empresas, incluindo na brasileira StoneCo, e manteve os investidores em dúvida sobre qual será o novo investimento importante de Warren Buffett.

A Berkshire disse que vendeu 10 milhões de ações da Apple no quarto trimestre, mas ainda detinha no final do ano passado mais de 905 milhões de papéis da empresa avaliados em cerca de US$ 174 bilhões.

A Berkshire informou ao mercado que não mais possui participações na construtora de casas DR Horton, na seguradora Globe Life, na empresa de seguros e investimentos Markel e na companhia brasileira de meios de pagamentos StoneCo, depois de possuir mais de US$ 1 bilhão dessas ações no final de setembro.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A Berkshire também aumentou participação na petrolífera Chevron, um de seus maiores investimentos, e reduziu presença na fabricante de computadores e impressoras HP e na empresa de mídia Paramount Global.

Pelo segundo trimestre consecutivo, a Berkshire obteve permissão da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) para manter temporariamente em sigilo uma ou mais de suas participações.

Ocasionalmente, a empresa solicita esse tratamento quando está fazendo grandes investimentos, algo que incluiu participações multibilionárias na Chevron, Exxon Mobil, IBM e Verizon Communications.

Isso ocorre porque os investidores frequentemente tentam pegar carona no que a Berkshire faz, refletindo a reputação de Buffett como um dos maiores investidores do mundo. A Berkshire prefere que os investidores saiam comprando ações antes que ela mesma termine de fazer seu investimento.

Em relatório de terceiro trimestre, em novembro, a Berkshire deu a entender que seu investimento confidencial poderia envolver um banco, uma empresa financeira ou uma seguradora, pois recentemente havia investido US$ 1,2 bilhão em ações desse setor. A empresa ainda não revelou para onde foi o dinheiro.

A Berkshire não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. Ela não investe mais na Exxon, IBM e Verizon.

Buffett, 93 anos, dirige a Berkshire desde 1965.

A Berkshire revelará mais informações sobre seus investimentos e negócios quando divulgar relatório de 2023 e a carta anual de Buffett aos acionistas, prevista para 24 de fevereiro.