Economia dos EUA

Barack Obama chama economistas para discutir crescimento dos EUA

O grupo foi dividido entre duas escolas de pensamento: o “time Bernanke” – conservadores que inclui o ex-presidente do Fed Ben Bernanke, e o “time Krugman” – mais liberal que inclui o Nobel de Economia Paul Krugman

Por  Estadão Conteúdo

O presidente dos EUA, Barack Obama, reuniu-se com economistas para discutir novas ideias no sentido de impulsionar o crescimento do país. A Casa Branca dividiu as reuniões em duas escolas de pensamento.

Nesta quarta-feira, o presidente se reuniu com o “time Bernanke” – um grupo de economistas conservadores que inclui o ex-presidente do Federal Reserve Ben Bernanke. No mês passado, Obama almoçou com o “time Krugman” – um grupo mais liberal que inclui o colunista do New York Times e Nobel de Economia Paul Krugman.

James Glassman, economista do JPMorgan, acredita ser uma boa ideia consultar dessa forma diferentes grupos de economistas. “A discussão acaba sendo construída em ideias e, se Obama não entender algum ponto, outra pessoa pode explicá-lo melhor”, afirmou. Segundo ele, se grupos diferentes se encontrassem na mesma reunião, “todos discutiriam uns com os outros”.

Compartilhe