Banco Pine (PINE4) quase triplica lucro no 4º tri com crescimento no varejo

O banco apurou lucro de R$ 62,2 milhões nos meses de outubro a dezembro de 2023, alta de 178% ano a ano

Reuters

Banco Pine (Imagem: Divulgação)

Publicidade

SÃO PAULO (Reuters) – O Banco Pine (PINE4) teve um salto no lucro no quarto trimestre do ano passado na comparação com o mesmo período em 2022, informou a instituição financeira nesta quinta-feira, em desempenho impulsionado pela diversificação da operação.

O banco apurou lucro de R$ 62,2 milhões nos meses de outubro a dezembro de 2023, alta de 178% ano a ano, com maior crescimento na operação de varejo colateralizado – segmento que inclui crédito consignado e antecipação do saque aniversário do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Tradicionalmente conhecido como banco de atacado, o retorno do Pine ao varejo colateralizado se traduziu em crescimento em ativos de baixo risco, afirmou o banco.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“A diversificação de nossos negócios, com a retomada do varejo colateralizado, gerou bons resultados no ano de 2023, quando o cenário foi mais desafiador para o segmento de atacado”, afirmou Clive Botelho, membro do comitê executivo do Pine, em nota. O lucro anual do Pine somou R$ 181 milhões, ante R$ 41 milhões em 2022.

A carteira de crédito do banco totalizou R$ 9,6 bilhões em dezembro, avanço de 48% em 12 meses, enquanto a taxa de inadimplência ficou em 0,3% no último trimestre do ano passado ante 0,5% um ano antes.

Na visão do diretor executivo do Pine, Rodrigo Pinheiro, o ciclo de queda na taxa básica Selic iniciado pelo Banco Central no segundo semestre do ano passado deve beneficiar o cenário de crédito no Brasil em 2024.

Continua depois da publicidade

“Os cortes na taxa de juros nos deixam otimistas com a perspectiva para o ano de 2024”, afirmou Pinheiro, acrescentando que o banco continuará escalando seus negócios.