Atacarejo

Assai (ASAI3) lucra R$ 538 mi no balanço do 3º trimestre, alta de 34%

Receita líquida cresceu 17,5%, para R$ 10,845 bilhões, contra R$ 9,226 bilhões no mesmo trimestre de um ano atrás

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – O Assaí (ASAI3) reportou lucro líquido de R$ 538 milhões no terceiro trimestre deste ano, um crescimento de 33,8%, em relação ao 3TRI20, quando obteve R$ 402 milhões.

No acumulado dos primeiros nove meses do ano, o avanço foi ainda maior: 54,1%, partindo de R$ 703 bilhões em 2020, e superando a marca de 1 bilhão de reais em 2021, com R$ 1,083 bilhão.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 35,8%, para R$ 973 milhões.

Já a margem Ebitda ajustado subiu 1,2 pontos percentuais, para 9,0%.

A receita líquida também cresceu: foram 17,5%, para R$ 10,845 bilhões, contra R$ 9,226 bilhões no mesmo trimestre de um ano atrás.

Outro dado destacado pela companhia foi a dívida líquida, que reduziu R$ 149 milhões, totalizando R$ 5,2 bilhões, o que oferece uma melhora na relação dívida líquida/EBITDA ajustado, que passa de -2,49 vezes no 3T20 para -1,84 vezes agora.

Belmiro Gomes, CEO do Assaí (ASAI3) comemorou, já projetando o último trimestre do ano: “encerramos mais um trimestre com crescimento acelerado, ganhos de rentabilidade e geração de caixa, mesmo em um cenário desafiador e com forte base de comparação. Estamos preparados para o último trimestre do ano com um time engajado para atender o cliente no ambiente que ele deseja: digital e/ou físico”.

Isso porque a empresa já iniciou a no e-commerce com ampliação acelerada da base de lojas envolvidas.

Além disso, a empresa inaugurou 10 novas lojas ao longo de 2021, totalizando 194 lojas em operação. Outras 25 estão em fase de obras, com projeção de 15 a 18 lojas para abertura ainda este ano.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Assaí (ASAI3) ainda prevê a conversão de 71 lojas Extra Hiper: “trata-se de um movimento relevante no cenário alimentar brasileiro, impactando significativamente e refletindo as mudanças comportamentais do cliente, que vem migrando para o atacarejo”.

O Itaú BBA avaliou com ligeiramente positivo o resultado, com destaque para o crescimento das vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) e da receita líquida, principalmente considerando a difícil comparação do terceiro trimestre de 2020, que se beneficiou de ventos favoráveis ​​causados ​​pela pandemia. O Itaú BBA mantém avaliação outperform para as ações, com preço-alvo de R$ 20.

O Morgan Stanley comentou que o formato Cash & Carry no Brasil mais uma vez demonstrou resiliência, apoiando sua avaliação o outperform para os papéis, tendo preço-alvo de R$ 21,00.

O Bradesco BBI também ressaltou a resiliência do “atacarejo”, mantendo avaliação outperform e preço-alvo de R$ 23,00, com potencial de valorização de 47%.

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.

Compartilhe