As 10 empresas que terão um “alívio” de R$ 16 bilhões em seus balanços por conta do dólar

Desvalorização de quase 10% do dólar no 2° trimestre será a grande salvadora de 104 empresas listadas na BM&FBovespa, que somavam R$ 213,7 bilhões em dívidas em moeda estrangeira no dia 30 de junho - excluindo Petrobras, Vale, CSN, entre outras

Paula Barra

Publicidade

SÃO PAULO – A desvalorização de 9,81% do dólar ptax frente ao real no 2° trimestre trará um “alívio” financeiro de R$ 23,244 em 104 empresas listadas na BM&FBovespa, dados da Economatica. O levantamento da consultoria não considera os números da Petrobras, CSN, Vale, Gerdau, entre outras, por não terem dados divulgados no plano padrão de contas obrigatório da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). 

Isto significa dizer que se essas 104, se obtivessem o mesmo resultado que tiveram no 1° no 2° trimestre de 2016, teriam um ganho 1,13 vez superior ao Ebit (Lucro antes de juros e impostos). No primeiro trimestre, o Ebit dessas companhias somou R$ 20,6 bilhões. Ou seja, “o lucro líquido das empresas no 2° trimestre de 2016 deve ser impulsionado muito fortemente devido ao ganho financeiro”, ressalta a consultoria. 

Desse total (de R$ 23,2 bilhões), boa parte está concentrada em apenas 10 empresas – que terão juntas um potencial ganho financeiro de R$ 16,089 bilhões no 2° trimestre. São elas: Oi, JBS, Braskem, Dufry, Eletrobras, BRF, Embraer, Suzano, Fibria e Sabesp (como pode ser visto na tabela ao final desta matéria). O estudo da Economatica considera que as companhias têm suas dívidas em moeda estrangeira congelada de 31 de março até 30 de junho e que 100% de suas dívida em moeda estrangeira estão tomados em dólares, embora na prática as empresas possam ter suas dívidas atreladas a outras moedas. 

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo a consultoria, o estoque de dívida em moeda estrangeira das 104 empresas consideradas no estudo é de R$ 213,7 bilhões, considerando o dólar ptax do dia 30 de junho, a R$ 3,2098. 

Confira o potencial ganho financeiro das mais endividadas em dólar, segundo levantamento da Economatica:

Empresa Dívida em moeda estrangeira – com dólar a R$ 3,2098 (R$ milhares) Ganho financeiro gerado pela variação cambial (R$ milhares)
Total (104) 213.720.426 23.244.373
Oi 35.074.492 3.814.725
JBS 26.736.706 2.910.839
Braskem 17.782.695 1.934.058
Dufry 14.573.396 1.585.012
Eletrobras 12.561.418 1.366.188
BRF 10.053.401 1.093.415
Embraer 8.940.685 972.395
Suzano 8.422.500 916.037
Fibria 8.116.957 882.806
Sabesp 5.646.833 614.153
Fonte: Economatica