Angola decide sair da Opep após divergências sobre cortes de produção de petróleo

A saída expõe as divergências entre os membros da Organização em relação ao nível de oferta

Estadão Conteúdo

Publicidade

Angola decidiu sair da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), da qual era integrante desde 2007. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 21, pelo ministério de Recursos Minerais, Petróleo e Gás da nação africana.

Em comunicado, o chefe da pasta, Diamantino Azevedo, afirmou que as ideias e contribuições angolanas já não mais “surtiam os efeito desejados” dentro do cartel.

No final de novembro, o país reclamou da sua cota de produção atribuída pela Opep, de 1,11 milhão de barris por dia (bpd), considerada insuficiente.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A saída expõe as divergências entre os membros da Organização em relação ao nível de oferta.

Nos últimos meses, Arábia Saudita vinha pressionando por cortes mais intensos na produção, apesar da resistência da delegação africana.

No fim, a Opep e aliados (Opep+) firmaram cortes de 2,2 milhões de bpd até o primeiro trimestre de 2024.