Em mercados / agro

Exportações de arroz crescem em meio uma quebra de safra de 14%

Na contramão das exportações, Conab estima importação de 1 milhão de toneladas de arroz para atender demanda interna

Arroz

SÃO PAULO - Apesar da redução de 14% na safra de arroz e até da necessidade de importação do grão diante da forte demanda interna, o Brasil aumentou as exportações do cereal.  Nos primeiros quatro meses do ano, a receita com a venda de arroz somou US$ 108,2 milhões, alta de 11% com relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados são da Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz), que informa que mais de 50 países compraram o cereal brasileiro. Destaque para os Estados Unidos, onde as exportações saltaram de US$ 2,8 milhões para US$ 8,5 milhões neste quadrimestre.

Segundo a associação, o resultado positivo se deve às ações do projeto Brazilian Rice, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que prospectaram novos mercados para compensar as dificuldades dos arrozeiros brasileiros.

Na contramão das exportações, a Conab estima a necessidade de importar 1 milhão de toneladas neste ciclo, quase o dobro das 550 mil toneladas importadas na safra passada. O aumento se deve a redução de safra, especialmente por causa das perdas no Rio Grande do Sul, maior estado produtor do grão. 

 

Contato