Em mercados / agro

Consumo de biocombustível no Brasil cresceu 40% em 2015

Agência Internacional de Energia destaca que a alta tornará esse tipo de combustível sensível a mudanças fiscais e de regulação

etanol

SÃO PAULO - Um relatório da Agência Internacional de Energia (AIE) destacou o aumento no uso de etanol no Brasil. Segundo o documento, o uso de biocombustível cresceu 40% em 2015 devido a aumentos de taxas federais para os não biocombustíveis, o que, complementado por mudanças favoráveis na taxação regional em alguns estados, aumentou a competitividade com a gasolina.

De acordo com a agência, o uso de veículos leves de passageiros com tanques flex já pe uma realidade no País e responde por mais de 90% dos registros de veículos. A AIE lembra ainda que o Brasil está comprometido com a expansão do biodiesel como uma medida importante para a redução das emissões de carbono.

O aumento do consumo de biocombustíveis pode ser esperado no médio prazo. A AIE destaca, no entanto, que a alta tornará esse tipo de combustível sensível a mudanças fiscais e de regulação. A organização internacional lembra também que a atual crise econômica deve compensar possíveis aumentos de demanda. “A venda de veículos leves de passageiros e de gasolina C, contendo 27% de etanol, declinou em 2015”, destaca o relatório.

Ainda influenciado pelo crescente uso do etanol, a demanda por gasolina deve ser menor nos próximos seis anos, passando de 6,3% ao ano, para 1% entre 2015 e 2021.

 

Contato