Complexo Eólico

AES Brasil (AESB3) e Microsoft assinam acordo de energia renovável em projeto de R$ 1 bilhão

Com duração de 15 anos, o acordo prevê o fornecimento de 77 megawatts médios (MWm) de energia, a partir de julho de 2024

Por  Reuters -

SÃO PAULO (Reuters) – A AES Brasil (AESB3) divulgou na noite de quinta-feira que assinou com a Microsoft um contrato de energia renovável de longo prazo, que será gerada em um projeto no Rio Grande do Norte que receberá investimentos de R$ 1 bilhão.

Com duração de 15 anos, o acordo prevê o fornecimento de 77 megawatts médios (MWm) de energia, a partir de julho de 2024, em um parque eólico com 154 MW de capacidade instalada.

Esse é o primeiro contrato no Brasil entre as duas empresas e expande um relacionamento global para o fornecimento de energia renovável já existente, afirmou a Microsoft.

XP Investimentos
Abra a sua conta e ganhe uma mochila XP Aston Martin
Confira os 4 passos para garantir a sua
EU QUERO

O projeto junto à Microsoft está em desenvolvimento no complexo eólico Cajuína, no Rio Grande do Norte, onde a AES tem ainda parceiros como BRF (BRFS3) e Unipar (UNIP6).

A AES já havia informado sobre o contrato na divulgação de seus resultados do primeiro trimestre do ano, mas não havia anunciado a contraparte.

Segundo as empresas, o projeto em conjunto deve evitar a emissão anual de 28,7 mil toneladas de gases de efeito estufa.

O Complexo Eólico Cajuína é o terceiro empreendimento da AES Brasil no Rio Grande do Norte e está localizado na região do Sertão Central Cabugi. O Complexo poderá atingir capacidade total instalada de mais de 1,4 GW, sendo 684 MW já em construção. As obras foram iniciadas em 2022 e o início da entrada em operação está previsto para o segundo semestre deste ano.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compartilhe