Balanços

Aeris (AERI3) tem lucro líquido de R$ 9,3 milhões, queda de 83,5% na base anual

Companhia viu receita líquida diminuir, com menor venda de pás, e margem se deteriorar com insumos mais caros

Por  Vitor Azevedo

SÃO PAULO – A Aeris (AERI3), companhia que produz equipamentos utilizados na produção de energia eólica, reportou um lucro líquido de R$ 9,3 milhões no terceiro trimestre, queda de 83,5% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando este número foi de R$ 56,4 milhões.

A baixa é explicada, em parte, pela queda da receita líquida da empresa, que saiu de R$ 705,8 milhões para R$ 629,3 milhões – o faturamento, entretanto, melhorou ao se levar como base o trimestre imediatamente anterior, com alta de 6,3%.

A diferença na base anual se explica, principalmente, pela menor venda de pás eólicas, que saiu de 274 sets (conjunto de três pás) para 181. No acumulado do ano, a Aeris, menciona, entretanto, que ainda registra uma receita operacional líquida 30% maior do que nos nove primeiros meses de 2020.

Aeris tem mais custos e vê margens se deteriorem

A companhia, além da queda da receita, registrou também uma piora da sua margem Ebitda, que saiu de 14,5% para 10%, com maiores custos com produtos vendidos, em decorrência dos insumos mais caros e da desvalorização do Real. Além disso, sofreu também com o aumento das despesas gerais e administrativas, de 13,9%, chegando a R$ 22,7 milhões, o que, segundo o documento publicado nesta terça-feira (9), seria “fruto da adequação dos processos administrativos da companhia relacionados à expansão da base de clientes e à abertura de capital”.

O Ebitda, com isso, saiu de R$ 102 milhões para R$ 62,6 milhões, queda de 38,6%.

Companhia melhora seu endividamento líquido

Por fim, o desempenho da Aeris foi também impactado negativamente pelo aumento das despesas financeiras líquidas, que totalizaram R$ 31,4 milhões. A alta dos gastos, porém, foi impulsionada principalmente pela amortização antecipada de R$ 380,4 milhões efetuadas no trimestre.

Com a amortização, a dívida líquida da companhia recuou de R$ 803,2 milhões em setembro de 2020 para R$ 535,5 milhões. A alavancagem da Aeris, medida pela relação entre Ebitda e dívida líquida, saiu de um múltiplo de 2,9 para 2,4.

Compartilhe