Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa fecha estável pelo 3º pregão consecutivo com FGTS ofuscando exterior fraco

Mercado teve leve ânimo, mas confirmou a tendência de lateralização que foi prevista por analistas antes da temporada de resultados

Ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa fechou em leve alta nesta quarta-feira (17) e teve seu terceiro pregão seguido de estabilidade. Na segunda (15), analistas consultados pelo InfoMoney avisaram que esta semana seria de pouca volatilidade antes do início da temporada de resultados. Por aqui, os investidores se animaram com as notícias liberação do saque do FGTS e do PIS/PASEP. 

Saiu à tarde o Livro Bege do Federal Reserve, que manteve as perspectivas de um corte de juros na próxima reunião do Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto, na sigla em inglês). A redução das taxas básicas dos EUA deve ser, contudo, menor que o 0,5 ponto percentual esperado por parte do mercado. 

O principal índice da B3 teve leve alta de 0,08% a 103.855 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 23,027 bilhões. Enquanto isso, o dólar comercial recuou 0,25% a R$ 3,7597 na compra e a R$ 3,7617 na venda. O dólar futuro com vencimento em agosto cai 0,21% a R$ 3,765. 

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 fica estável a 5,58%, ao passo que o DI para janeiro de 2023 avança dois pontos-base a 6,39%. 

Por aqui, a grande notícia é que o Ministério da Economia decidiu liberar o saque de até 35% do saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para contas ativas. A expectativa do governo é injetar até R$ 42 bilhões na economia. 

Além das contas do FGTS, o governo pretende liberar R$ 21 bilhões do PIS/Pasep, “mas só R$ 2 bilhões devem ser efetivamente retirados pelo trabalhadores”, disse Paulo Guedes, ao jornal.

As medidas devem passar a valer antes do fim da tramitação da reforma da Previdência, ao contrário do que o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse meses atrás quando a possibilidade de se liberar o FGTS foi aventada pela primeira vez.

Também no radar, o presidente Jair Bolsonaro participa hoje da Cúpula dos Chefes do Mercosul, em Santa Fé, na Argentina. À tarde, há previsão de uma coletiva de imprensa, com a presença do presidente argentino, Mauricio Macri.

Na comitiva, estão Paulo Guedes e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que devem participar de um encontro de ministros da Fazenda e presidentes de bancos centrais de países do Mercosul e de Países Associados.

Nos EUA também foram divulgados os dados de construção referentes ao mês de junho. Os inícios de construções de novas casas foi de 1,253 milhão em junho, contra expectativa de 1,27 milhão, enquanto a concessão de permissões para construção atingiu 1,22 milhão, ante projeções de 1,3 milhão. 

Fed

Segundo o Livro Bege, apesar de preocupações generalizadas com os impactos da guerra comercial, os indicadores econômicos foram positivos até o início de julho. A economia da maioria dos distritos dos EUA se expandiu em um ritmo modesto. 

A análise vem em linha com as vendas do varejo, que foram acima do esperado, enquanto a produção industrial ficou estável. 

Noticiário Corporativo

A Petrobras (PETR3; PETR4) anunciou ontem que serão tomadas as medidas administrativas necessárias para o encerramento das concessões da Conecta e da Distribuidora de Gas de Montevideo, no Uruguai, até o dia 30 de setembro.

“Ambas as partes adotarão as providências necessárias para pôr fim aos litígios pendentes, sem pleitos adicionais de qualquer espécie”, informou a empresa, acrescentando que o Estado Uruguaio assumirá as operações de ambas as concessões por meio de instrumentos legais cabíveis, dando continuidade aos serviços.

O Valor Econômico destaca que a Vale (VALE3) tornou-se alvo de um processo arbitragem por parte de investidores institucionais por causa das perdas sofridas com a tragédia de Brumadinho.

Segundo a publicação, o requerimento foi levado à Câmara de Arbitragem do Mercado (CAM) da B3, no dia 5 deste mês, por um grupo de ao menos 25 gestoras independentes de recursos e alguns fundos de pensão.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 MGLU3 MAGAZ LUIZA ON 244,39 +4,44 +35,72 641,26M
 ELET6 ELETROBRAS PNB 40,70 +3,88 +44,48 98,86M
 LAME4 LOJAS AMERICPN 17,08 +3,77 -12,96 66,30M
 ELET3 ELETROBRAS ON 40,25 +3,74 +66,12 201,38M
 SUZB3 SUZANO S.A. ON 34,75 +3,21 -7,74 470,00M

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 GOLL4 GOL PN N2 38,30 -4,11 +52,59 265,67M
 IRBR3 IRBBRASIL REON 90,74 -2,15 +11,55 189,01M
 CSNA3 SID NACIONALON 17,23 -2,10 +104,49 87,45M
 SMLS3 SMILES ON 37,63 -1,90 -7,68 47,66M
 JBSS3 JBS ON 23,51 -1,43 +102,87 178,21M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o Índice Bovespa, foram :

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN 36,40 -0,27 844,96M 648,13M 33.896 
 PETR4 PETROBRAS PN N2 27,71 -0,43 740,60M 1,06B 28.101 
 VALE3 VALE ON 52,69 -0,68 664,02M 952,05M 24.045 
 MGLU3 MAGAZ LUIZA ON 244,39 +4,44 641,26M 218,20M 13.086 
 SUZB3 SUZANO S.A. ON 34,75 +3,21 470,00M n/d 31.123 
 BBDC4 BRADESCO PN 37,74 -0,29 443,19M 487,21M 27.010 
 BBAS3 BRASIL ON 51,78 +0,02 355,18M 537,01M 18.593 
 VVAR3 VIAVAREJO ON 7,32 +2,66 283,36M 228,19M 32.657 
 GOLL4 GOL PN N2 38,30 -4,11 265,67M 167,12M 17.141 
 RENT3 LOCALIZA ON 43,19 +0,44 222,55M 140,87M 20.561 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
IBOVESPA

Economia e reformas

A ideia, com relação ao FGTS, é limitar os saques das contas ativas, de até R$ 5 mil, em 35% do saldo; de até R$ 10 mil, em 30% do saldo; e acima de R$ 10 mil, em 10% do saldo.

Ainda se estuda uma faixa intermediária, entre R$ 10 mil e R$ 50 mil. O calendário da liberação do dinheiro seria feito com base na data de aniversário.

Segundo o ministro, as medidas de estímulo estão prontas para serem anunciadas nos próximos dez dias, sendo que na quinta-feira serão divulgadas as regras para o FGTS e PIS/Pasep.

A equipe econômica se prepara para anunciar nas próximas semanas ainda os detalhes de seu ambicioso programa de privatização, mas ainda estuda a melhor estratégia para divulgar o projeto e "desconstruir" a narrativa de que a venda de estatais vai contra os interesses e a soberania do País.

O programa poderá render até R$ 450 bilhões para os cofres do governo, de acordo com um levantamento do Estadão.

Sobre a reforma da Previdência, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu que todos os governadores colaborem para a proposta de emenda constitucional (PEC) paralela que deve ser apresentada no Senado como saída para reincluir Estados e municípios na reforma da Previdência.

A ideia da PEC paralela tem ganhado força e, por meio dela, o Senado colocaria Estados e municípios na reforma, remetendo depois essa proposta de forma fatiada para a Câmara para apreciação, sem comprometer a PEC da reforma da Previdência.

Maia ressaltou que o déficit previdenciário dos Estados tem atrapalhado a capacidade de investimento dos entes federativos.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), reafirmou ontem que a Casa deve levar cerca de 45 dias para analisar e votar a reforma da Previdência, nos dois turnos, a partir do dia em que o texto for enviado pela Câmara o que, segundo ele, deve acontecer entre 7 e 8 de agosto.

Ele disse acreditar que, no plenário, a reforma poderá ter entre 54 e 60 votos favoráveis, dos 81 possíveis, pela sua aprovação.

Já em relação à reforma tributária, o Valor informa que já está praticamente formatada a proposta de redução a zero da contribuição patronal para a Previdência pelo prazo de dois anos, segundo o secretário especial da Receita, Marcos Cintra.

A expectativa é de que, uma vez aprovada a reforma, já haverá alguma desoneração sobre a folha de pagamentos.

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!

 

Contato