Em mercados / acoes-e-indices

Por que as ações da Vale estão caindo apesar das notícias positivas para a mineradora?

Notícia é positiva para a empresa, mas pode causar um efeito colateral no mercado de minério de ferro

gráfico queda ibovespa investimento
(Shutterstock)

(Bloomberg) -- A autorização da Justiça para a retomada da barragem Laranjeiras e do complexo minerário de Brucutu pela Vale é, de forma geral, positiva para a empresa, mas poderia causar um efeito colateral no mercado de minério de ferro, após os preços terem subido na esteira do desastre de Brumadinho.

Tanto que, nesta sessão, os papéis VALE3 registram queda. Para analistas, a retomada das operações antes do esperado pode aliviar o aperto de oferta que tem puxado a cotação da commodity. Veja o que dizem os analistas.

Santander, Gustavo Allevato
Na opinião do Santander, a produção de minério de ferro na mina de Brucutu pode ser retomada em breve. O analista estima que o reinício tenha um efeito líquido positivo na geração de caixa da Vale. 

O Santander não espera uma correção significativa nos preços do minério de ferro dos níveis atuais, já que a Vale ainda produzirá menos neste ano e os concorrentes não conseguirão compensar a produção perdida.

Bradesco BBI, Thiago Lofiego
Decisão positiva para a Vale. No entanto, ainda é incerto se a empresa pode recuperar a licença de operação provisória sob a qual operou a barragem de Laranjeiras ou se terá que reiniciar um processo de licenciamento com o órgão ambiental estadual de Minas Gerais para poder operá-la. Nesse caso, a mina de Brucutu provavelmente não recomeçará em 2019. 

O Bradesco BBI estima que os embarques de minério de ferro da Vale em 2019 totalizem 350 milhões de toneladas. A retomada mais rápida do que o esperado de Brucutu poderia elevar essa estimativa. Recomendação outperform mantida.

Goldman Sachs, Thiago Ojea
Ojea acredita que reinício das operações em Brucutu deva ser rápido assim que sua licença for retomada. A expectativa é que a produção da Vale atinja 370 milhões de toneladas em 2019. A equipe global de commodities do Goldman vê os preços do minério de ferro em média em US$ 73 / t em 2019. Recomendação neutra mantida.

Credit Suisse, Caio Ribeiro
O mercado não esperava que a retomada da mina fosse tão rápida, e o reinício potencial representa um fator de redução de risco relevante. Mantém recomendação outperform. Segundo Ribeiro, a volatilidade deve aumentar, mas o valuation é atrativo.

BMO, Edward Sterck
O analista escreve que espera-se que o reinício de Brucutu ocorra no segundo trimestre do ano. Isso adiciona 16 milhões de toneladas de produção de minério de ferro de volta às previsões, aumentando o Ebitda em 3%.

As perspectivas de curto prazo para a Vale permanecem incertas, mas o Sterck mantem a recomendação de Market perform. 

Isso porque a Vale permanece envolvida em investigações regulatórias após o rompimento da barragem de Brumadinho. No entanto, há expectativa de ganho com os preços mais altos do minério de ferro, deixando um saldo incerto para as perspectivas

Invista em ações com TAXA ZERO de corretagem: abra uma conta gratuita na Clear

 

Contato