Em mercados / acoes-e-indices

Log estreia na bolsa, Petrobras busca alternativas após decisão de Marco Aurélio e mais notícias

Confira os destaques corporativos desta sexta-feira (21)

fachada Petrobras
(Agência Petrobras / Stéferson Faria)

SÃO PAULO - Os preços do petróleo sobem levemente nesta sexta-feira (21), com sinais de que os cortes de produção da Opep, que começam no próximo mês, serão mais profundos do que o esperado. A notícia pode impactar as ações da Petrobras (PETR3; PETR4).

No radar InfoMoney desta sexta-feira (21), Guararapes aprova conversão da totalidade das ações para ON, Petrobras afirma que decisão de Marco Aurélio não afeta processos de desinvestimento da companhia, Log começa a ser negociada no Novo Mercado da B3 e mais notícias.

Confira esses e mais destaques corporativos desta manhã:

Petrobras (PETR3; PETR4)

A Petrobras informou em comunicado que a decisão liminar do ministro Marco Aurélio Mello, em 19 de dezembro, não afeta os processos de desinvestimento da estatal que envolvem cessão de direitos em exploração e produção.

Segundo a estatal, a companhia está estudando alternativas para prosseguir com os desinvestimentos em relação aos processos futuros para cessão de direitos em E&P, “conforme a legislação vigente e em respeito aos limites da liminar”.

Também no radar da Petrobras, a companhia anunciou o pré-pagamento de um empréstimo de R$ 2,56 bilhões com o BNDES que vencia em 2025, e uma dívida de US$ 650 milhões com o Citibank que vencia em 2020.

A companhia assinou ainda, um empréstimo de US$ 500 milhões com o Bank of America e com vencimento em 2024, assim como um novo de US$ 650 milhões para vencimento em 2024 com o Citibank.

Log Com Prop (LOGG3); MRV (MRVE3)

As ações da Log começam a ser negociadas no Novo Mercado da B3 nesta sexta-feira (21), com o nome de pregão Log Com Prop e código de negociação LOGG3 (ISIN BRLOGGACNOR7).

As ações da MRV passarão a ser negociadas ‘ex-cisão’ a partir de hoje, na proporção de 83,71% do preço do fechamento do dia anterior (R$ 12,30).

Banco Inter (BIDI4)

O Conselho de Administração do Banco Inter aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio no valor total de R$ 9,17 milhões, equivalente a R$ 0,090501515 por ação. O pagamento será feito no dia 15 de janeiro e as ações serão negociadas ‘ex-juros’ a partir de janeiro.

Invista nas maiores ações da bolsa com taxa ZERO de corretagem: abra uma conta na Clear

Guararapes (GUAR3)

A Guararapes aprovou a conversão da totalidade das ações para ON. Segundo comunicado, a conversão será de uma ação preferencial para uma ação ordinária. Os acionistas terão um prazo de 30 dias (da publicação das atas) para exercer seu direito de recesso.

Embraer (EMBR3)

A Embraer e a Advocacia-Geral da União (AGU) vão recorrer contra a liminar que determinou a suspensão das negociações entre a empresa e a Boeing. Segundo a companhia, serão tomadas medidas judiciais cabíveis para reverter a referida decisão.

Cemig (CMIG4)

A companhia encaminhou uma correspondência à Eletrobras manifestando interesse em exercer o seu direito de preferência na aquisição da participação societária detida pela Eletrobras na Centroeste. O lance vencedor do leilão foi de R$ 43,2 milhões.

Banrisul (BRSR6)

O Cade aprovou sem restrições a parceria entre o Banrisul e a OPnGO. A parceria permitirá o pagamento tanto de compras realizadas junto aos lojistas credenciados como de tarifas de estacionamento.

Unidas (LCAM3)

A equipe de Research da XP Investimentos reiterou compra para os papéis de Unidas, com preço-alvo de R$ 38, após encontro anual com acionistas.

Na opinião dos analistas, a reunião foi otimista, com destaque para o maior potencial de crescimento em uma estrutura de capital mais adequada e para as sinergias a serem capturadas com a fusão Unidas-Locamerica. “Estamos construtivos com o potencial de crescimento e de entrega das sinergias, e vemos os papéis negociando a múltiplos ainda atrativos”, escrevem.

Totvs (TOTS3)

A companhia informou em comunicado ao mercado a renúncia de Pedro Luiz Barreiros Passos ao cargo de membro do Conselho de Administração da companhia. O cargo permanecerá vago até a eleição de seu substituto.

Cyrela (CYRE3); Fleury (FLRY3)

O Itaú BBA optou por retirar Cyrela e incluir Fleury em sua carteira Top 5, dada a forte desvalorização das ações da Fleury no ano (-32%). “Continuamos confiantes nos fundamentos da empresa para médio e longo prazo, mas como a carteira TOP 5 busca oportunidades de retornos de curto e médio prazos, preferimos neste momento incluir uma ação com maior potencial de valorização”, escrevem os analistas.

Seja sócio das maiores ações da bolsa: invista na Clear com corretagem ZERO

 

Contato