Em mercados / acoes-e-indices

Futuro CEO do BB fala em "privatizar o que for possível", Eletrobras muda data de leilão de distribuidora e mais notícias

Confira os destaques corporativos desta sexta-feira (23)

Banco do Brasil BB

SÃO PAULO - Os preços do petróleo caem para o seu nível mais baixo desde o final de 2017 nesta sexta-feira (23), pressionados por uma oferta emergente de petróleo bruto e por uma perspectiva econômica mais negativa. A notícia pode impactar as ações da Petrobras (PETR3; PETR4).

No radar do InfoMoney desta manhã, BRF aprova empréstimo de curto prazo de US$ 55 milhões, Guararapes vai transformar Midway em banco múltiplo e mais notícias.

Confira os destaques corporativos desta sexta-feira:

BRF (BRFS3)

O conselho de administração da BRF aprovou tomar um empréstimo de curto prazo de US$ 55 milhões junto ao Banco do Brasil. Segundo a companhia, o empréstimo foi realizado em 14 de novembro, com custo fixo de 4,67% ao ano (equivalente a 109,0% do CDI).

Guararapes (GUAR3)

O conselho da controladora da Riachuelo, Guararapes, aprovou transformar o seu braço financeiro, a Midway S.A. em banco. A nova instituição será um banco múltiplo, com carteiras comercial e de crédito, financiamento e investimento. Segundo a companhia, o objetivo é “servir os clientes através de uma plataforma digital”.

Eletrobras (ELET6)

A Eletrobras mudou a data do leilão da Amazonas Distribuidora para 10 de dezembro, às 17h. O leilão estava previsto inicialmente para 25 de outubro, mas passou para 27 de novembro depois que o Senado decidiu rejeitar o projeto de lei que influenciava na solução dos passivos da distribuidora.

Na opinião do Itaú BBA, não haverá propostas até a aprovação da nova medida provisória. Até lá, os analistas acreditam que não serão feitas ofertas dados os riscos envolvendo a concessão.

Segundo o time de utilities do banco, o principal concorrente para o ativo continua a ser a Equatorial, que acreditam não incorrer em qualquer risco envolvendo questões legais ou políticas.

“Se Equatorial vencer, talvez seja necessário um aumento de capital para trazer alívio de balanço. Na velocidade que as coisas estão indo e com a saída do Congresso no próximo mês, acreditamos que as chances do leilão ser adiado para o próximo ano são altas”, escrevem.

Banco do Brasil (BBAS3)

Rubem Novaes, indicado à presidência do Banco do Brasil, diz que privatização é prioridade. “Vamos procurar fazer operações que movimentem o mercado de capitais”, disse. “A orientação da equipe do governo é eficiência, enxugamento e privatização no que for possível. Vamos tornar o banco cada vez mais competitivo”, afirmou.

Minerva (BEEF3)

A Minerva confirmou pedido da oferta pública inicial de ações (IPO) da Athena Foods na bolsa de valores de Santiago, no Chile.

Eucatex (EUCA4)

A Eucatex aprovou a 7ª emissão de debêntures no valor de R$ 120 milhões. Segundo a companhia, a emissão será em série única para investidores qualificados e o papel terá vencimento de 4 anos, com remuneração DI mais 3,4p.p./ano.

IMC (MEAL3)

A International Meal Company divulgou uma carta endereçada à Sapore em que questiona os motivos que levaram a empresa a fazer uma oferta por parte de suas ações. Segundo a companhia, como uma combinação dos negócios já chegou a ser tratada anteriormente entre as partes, representantes da Sapore já tiveram acesso às informações da IMC.

Ainda de acordo com a IMC, como a Sapore já teve acesso a informações sobre a empresa, seus acionistas ficam em desvantagem para decidir sobre a OPA. Por isso, o conselho de administração solicita à Sapore que informe os principais termos e condições para uma combinação dos negócios das empresas antes de recomendar a OPA.

IPOs

De acordo com a Coluna do Broadcast, do jornal o Estado de S. Paulo, a empresa de TI Tivit e o banco BMG devem postergar os IPOs para 2019. Isso ocorre por conta da seletividade dos investidores, que pressionam as empresas sobre os valores que vêm sendo propostos pelas companhias.

Invista em ações com taxa ZERO de corretagem: abra uma conta na Clear

 

Contato