Em mercados / acoes-e-indices

Petrobras sobe 2%, Cosan cai 5% e subsidiária dispara 8% com possível incorporação; 2 ações repercutem balanços

Confira os principais movimentos do mercado acionário brasileiro nesta quarta-feira

Revista InfoMoney | Ed. 53 - Após o pico, o vale
(Divulgação)

SÃO PAULO - O Ibovespa ampliou perdas no fim da manhã desta quarta-feira (24), após sinalizar um pregão de menor aversão ao risco global. Nesta sessão, a quatro dias do segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), os investidores acompanham atentos os desdobramentos da corrida presidencial e a estreia da temporada de divulgação de balanços pelas empresas em relação ao exercício do terceiro trimestre. Confira dos destaques corporativos deste pregão na B3:

Fibria (FIBR3)

Na estreia da temporada de resultados na Bolsa, a Fibria reportou lucro líquido de R$ 1,130 bilhão no terceiro trimestre de 2018, valor 52% superior aos R$ 743 milhões informados um ano antes. No segundo trimestre, entretanto, a companhia obteve prejuízo líquido de R$ 210 milhões.  A exportadora reportou Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado recorde de R$ 3,269 bilhões, elevação de 160% em um ano e de 31% em relação ao segundo trimestre. O Ebitda veio dentro da média das projeções, de R$ 3,236 bilhões. Os papéis da companhia operam em leve alta neste pregão.

Weg (WEGE3)

Já a  Weg encerrou o terceiro trimestre com alta de 22,2% no lucro líquido, para R$ 381,430 milhões, em comparação com o mesmo período do ano passado. O Ebitda subiu 25,9%, para R$ 489,022 milhões, porém a margem ficou em 15,1%, abaixo da registrada um ano antes, de 16,0%. A receita líquida foi destacada pela administração, com alta de 32,9% ante o terceiro trimestre de 2017, chegando a R$ 3,237 bilhões. Ajustada pelos efeitos da consolidação das aquisições WEG Transformers e TGM, empresa de turbinas a vapor, a receita mostraria crescimento de 29,3% na mesma comparação. As ações da empresa respondem com leve alta na Bolsa.

Via Varejo (VVAR11)

Os papéis da companhia operam em alta na B3, com investidores à espera dos números do terceiro trimestre. O balanço será divulgado nesta quarta-feira, após o fechamento do mercado. Também devem apresentar balanços a Localiza (RENT3) e a Vale.

Eletrobras (ELET6)

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) rejeitou as alegações da Eletrosul e da Eletronorte, subsidiárias da Eletrobras, sobre o descumprimento dos prazos para entregas de linhas de transmissão - que já deveriam estar em operação.

Além de cassadas as concessões dos projetos, um que soma 2.169 quilômetros e outra de 657 quilômetros, as empresas devem ser multadas e proibidas de disputarem os próximos leilões.

Sabesp (SBSP3)

O candidato a governo do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a Sabesp pode ofertar ações na Bolsa de Nova York para ter mais recursos para investir. Segundo ele, a companhia, deve expandir seus negócios para novas áreas, incluindo a de tratamento de lixo.

Na última pesquisa Datafolha, Doria teve 53% dos votos válidos, contra 47% de Márcio França (PSB). O segundo turno acontece no próximo domingo (28).

Vale (VALE3)

A Vale vai divulgar nesta quarta-feira (24) após o fechamento do mercado, os resultados referentes ao terceiro trimestre de 2018. De acordo com o BTG Pactual, o Ebitda (Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, na sigla em inglês) da companhia deve vir em torno de US$ 4,4 bilhões - com um modesto potencial de alta.

Os analistas destacam que a companhia construiu no trimestre alguns estoques de minério de ferro off-shore (produção maior que embarques), com embarques de 98,2 mil toneladas. “Também é válido mencionar que o preço médio do minério de ferro da Vale deve continuar surpreendendo positivamente o mercado no terceiro trimestre”, escrevem.

Petrobras (PETR4)

As ações da estatal operam em alta neste pregão, seguindo o movimento positivo do petróleo no mercado internacional. O barril tipo WTI sobe 0,98%, cotado a US$ 67,08, ao passo que o brent avança 0,59%, a US$ 76,89.

Biosev (BSEV3)

A Biosev está analisando uma potencial alternativa estratégica envolvendo a usina Giasa, localizada no município de Pedras de Fogo, na Paraíba. Até o momento, porém, não há nenhuma aprovação societária ou documento vinculante de alienação a este respeito. As ações da companhia subiram 10,79% no último pregão; no mês já sobem 114,04%.

Gol (GOLL4)

Um grupo de minoritários da Gol está se unindo para se posicionar contra o plano de migração da companhia aérea para o Novo Mercado, segundo a coluna do Broadcast do Estadão. De acordo com eles, se a intenção da companhia for para frente, eles não terão direitos políticos diretamente na empresa operacional.

No planejamento da migração está a criação de ações “PN especiais", que ficariam apenas em uma empresa que concentra a parte operacional da Gol e da Smiles, enquanto haveria alienação das ONs ao fundo Volluto.

Cosan (CSAN3) e Cosan Logística (RLOG3)

As companhias informaram o mercado que suas diretorias irão avaliar a viabilidade de incorporação do braço logístico pela principal, o que tornaria a Cosan sucessora universal da Cosan Logística e acionista controladora direta da Rumo (RAIL3).

"O referido estudo de viabilidade incluirá o levantamento das autorizações, condições e processos necessários à implementação da Operação Pretendida em até 12 (doze) meses, incluindo a possibilidade de constituição de comitês independentes para negociação da relação de troca, conforme normas em vigor", diz fato relevante divulgado nesta manhã. 

Segundo o documento, as companhias buscam simplificar e otimizar a estrutura societária do grupo e reduzir custos operacionais.

(Com Agência Estado)

 

Contato