Em mercados / acoes-e-indices

Acordo entre Smiles e Gol pode ser colocado em xeque após decisão da Latam sobre Multiplus

Acordo que a Smiles tem com a Gol expira em 2032 e expectativa é por implicação negativa para a ação SMLS3 nesta sessão

Smiles avião Gol
(Divulgação)

SÃO PAULO - O anúncio feito pela Latam Airlines de não renovar contrato e oferecer proposta para fechar o capital da Multiplus (MPLU3) na bolsa, ainda que já esperado, promete impactar outra ação do setor de cartões de fidelidade nesta quarta-feira (5). Trata-se da Smiles (SMLS3), que possui acordo com a Gol (GOLL4). 

Vale ressaltar que o contrato entre a TAM, subsidiária integral da Latam, e a Multiplus está em vigor desde 1º de janeiro de 2010 - o acordo era exclusivo de 15 anos e não deve ser renovado após 31 de dezembro de 2024. A companhia detém indiretamente uma participação de cerca 73% na Multiplus, sendo que o restante é negociado no Novo Mercado B3 no Brasil desde seu IPO. 

Segundo a Latam, o preço de compra pretendido é de R$ 27,22 por ação, equivalente ao preço médio ponderado nos últimos 90 pregões e ajustado por dividendos, com prêmio de 11,6% sobre o preço de fechamento da última terça-feira (4), de R$ 24,40. Isso implica um valor total aproximado de R$ 1,2 bilhão (aproximadamente US$ 289 milhões) para a aquisição das ações negociadas no free float, de 27,3% da Multiplus. 

O Itaú BBA avalia que o anúncio de fechamento de capital da Multiplus pode implicar em uma leitura cruzada negativa para Smiles. "Lembre-se que o acordo que a empresa tem com a Gol expira em 2032. É possível que os investidores atribuam agora maiores probabilidades aos cenários em que o contrato não é renovado ou renovado em condições menos favoráveis ao programa de fidelidade", explicam os analistas em relatório. 

Já o Bradesco BBI comentou sobre a Smiles do ponto de vista da possibilidade de deslistagem da bolsa. Os analistas do banco não acreditam que a Smiles poderia seguir o mesmo rumo da Multiplus. Isso porque: 1) a Smiles alavancou o modelo de precificação dinâmica para ganhar participação de mercado e se tornar líder no setor de fidelidade; 2) ela está negociando com um desconto de 34% frente o preço-alvo de consenso (versus 12% de desconto da Multiplus); e 3) GOL-Smiles possui uma estrutura de governança corporativa mais forte.

Leia mais: Latam decide não renovar contrato e vai tirar Multiplus da bolsa

"No entanto, as condições competitivas podem mudar se, após a conclusão bem-sucedida do processo de saída do capital da Multiplus, a LATAM concordar em implementar a precificação dinâmica em seu programa de passageiro frequente para responder à concorrência".

Quer investir em ações pagando só 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Contato