Em mercados / acoes-e-indices

Os 5 assuntos que vão agitar os mercados nesta terça-feira

Confira os destaques do noticiário desta sessão

Dólar e bolsa
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O mercado doméstico deve seguir pressionado pelo mau humor global com as economias emergentes e as incertezas eleitorais, com destaque para as expectativas da divulgação da pesquisa Ibope na noite desta terça-feira (4). O dólar segue em alta ante moedas emergentes e o petróleo tem forte alta no pregão da volta do feriado dos EUA, que fez com que Wall Street ficasse fechada na véspera. 

Veja no que ficar de olho nesta terça-feira:

1. Bolsas mundiais

As bolsas asiáticas encerraram em patamar positivo após a turbulência no pregão anterior, mas as preocupações com as tensões comerciais e os mercados emergentes seguem no radar dos investidores. Há uma preocupação ainda com a desaceleração da economia chinesa após o Índice do Gerente de Compras da Caixin/Markit de agosto chegar aos níveis mais baixos em mais de um ano. 

As bolsas europeias também operam em alta - vale destacar que o presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, fala a parlamentares do Reino Unido às 9h; a libra esterlina tem enfrentado pressão por dúvidas sobre o encaminhamento do Brexit.

Atenção ainda às turbulências dos mercados emergentes. Na segunda-feira (3), o presidente argentino, Mauricio Macri, anunciou medidas de "emergência" para tentar equilibrar o orçamento do próximo ano, incluindo novos impostos sobre as exportações e cortes acentuados nos gastos do governo. Além disso, a África do Sul entrou em recessão no segundo trimestre pela primeira vez desde 2009, em um golpe para os esforços do presidente Cyril Ramaphosa de reanimar a economia após uma década de estagnação.

Os índices futuros em Wall Street apontam para uma abertura sem direção definida diante das preocupações com o comércio global e de olho nos balanços trimestrais das empresas. Vale lembrar que o Canadá deve se reunir com os Estados Unidos nesta semana para dar continuidade às negociações depois que os dois países não conseguiram chegar a um acordo comercial na semana passada.

Os preços do petróleo sobem e passam de US$ 71 à medida que a Anadarko Petroleum Corp evacua e interrompe a produção em duas plataformas de petróleo no Golfo do México antes da aproximação da Tempestade Gordon. O dólar volta a se fortalecer contra maioria das moedas de países emergentes na volta do feriado norte-americano. 

Confira o desempenho do mercado, segundo cotação das 7h37 (horário de Brasília):

*S&P 500 Futuro (EUA) +0,02%

*Dow Jones Futuro (EUA) -0,11%

*Nasdaq Futuro (EUA) +0,06%

*DAX (Alemanha) -0,77%

*FTSE (Reino Unido) -0,22%

*CAC-40 (França) -1,09%

*FTSE MIB (Itália) +0,61%

*Hang Seng (Hong Kong) +0,94% (fechado)

*Xangai (China) +1,10% (fechado)

*Nikkei (Japão) -0,05% (fechado)

*Petróleo WTI +1,72%, a US$ 71,00 o barril

*Petróleo brent +1,38%, a US$ 79,23 o barril

*Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa chinesa de Dalian +1,24%, a 489,00 iuanes (nas últimas 24 horas) 

*Bitcoin US$ 7.310,01 +0,67%
R$ 30.150 +3,27% (nas últimas 24 horas)

2. Agenda de indicadores 

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informa, às 9h (de Brasília) o resultado da produção industrial de julho. A GO Associados projeta que tenha queda de 2,7% ante o mês de junho. Por volta de 11h30, a Anfavea, entidade que representa os fabricantes de veículos, divulga a produção e a venda de veículos em agosto. 

No noticiário econômico externo, os investidores prestarão atenção à publicação das sondagens PMI Industrial dos Estados Unidos, às 10h45. 

Para conferir a agenda completa de indicadores, clique aqui.

Quer investir pagando apenas R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear.

3. Analistas sem Censura no IMTV

O programa Analistas sem Censura avalia os potenciais efeitos de uma nova greve de caminhoneiros e a resiliência da economia em manter a Selic em patamares baixos diante da forte valorização do dólar nos últimos dias. O programa vai ao ar às 15h (de Brasília), ao vivo, pela IMTV e pela página do InfoMoney no Facebook.

4. Noticiário político 

A direção do PT anunciou na noite de segunda-feira (3) que pretende recorrer novamente ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva consiga ser registrado como candidato à Presidência da República nas eleições de outubro.

O PT prepara ainda dois recursos ao STF (Supremo Tribunal Federal), abordando questões eleitorais e criminais, para que não ocorra a necessidade de substituição do nome na chapa no prazo de dez dias, conforme definido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que negou o pedido de candidatura na última sexta-feira (31). De acordo com o TSE, Lula não pode aparecer em propaganda política como candidato e está excluído da cédula eleitoral.

De acordo com o jornal Valor Econômico, a decisão de Lula de prolongar a estratégia em torno de sua candidatura contrariou uma ala expressiva do PT que considera urgente oficializar Haddad na cabeça de chapa. A avaliação do grupo, que inclui os governadores da sigla, é de que o adiamento deixa o partido sem candidato e coloca em xeque a transferência de votos.

Enquanto isso, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltará a pressionar o PT na Justiça Eleitoral. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, ela prepara recurso para pedir que o TSE mande o partido devolver aos cofres públicos os valores que gastar na campanha presidencial enquanto não anunciar a substituição de Lula na disputa. A sigla repassou R$ 20 milhões do fundo eleitoral à chapa presidencial –e desembolsou R$14,4 milhões para programas de rádio e TV.

5. Noticiário corporativo

 A Marfrig anunciou a escolha do executivo Eduardo Miron como seu novo presidente executivo. Miron substitui Martín Secco, que desde 2015 esteve à frente da companhia. A partir de agora, a Marfrig será composta por duas operações: América do Sul, responsável pela operação no Brasil, Uruguai, Argentina e Chile, e América do Norte, que engloba os negócios da National Beef e a fábrica de hambúrguer, em North Baltimore.

Direcional aprovou a distribuição de dividendos intermediários, no valor total de R$ 90 milhões, valor equivalente a R$ 0,6128784 por ação. Os dividendos serão pagos com base na posição acionária de 1 de outubro. Desse modo, as ações de emissão da Companhia passarão a ser negociadas ex-dividendos, a partir de 02/10/2018. 

Segundo documentos vistos pela Reuters, um juiz decidiu na semana passada que uma disputa entre a J&F e a fabricante holandesa Paper Excellence sobre a compra da fabricante de celulose Eldorado deve ser resolvida em arbitragem.

  • A Via Varejo aprovou migração para o Novo Mercado. A ISS (Institutional Shareholder Services e a Glass divergem sobre união entre Fibria e Suzano e a negociação de parceria entre Petrobras e CNPC no Comperj está em fase final. 

Quer proteger seus investimentos das incertezas das eleições? Clique aqui e abra sua conta na XP Investimentos

Contato