Em mercados / acoes-e-indices

Petrobras comenta decisão do STF, Eletropaulo tem prejuízo e Hypera supera maior projeção de lucro; veja destaques

Confira os destaques da noite desta sexta-feira (27)

Petrobras
(André Valentim / Banco de Imagens Petrobras)

SÃO PAULO - Essa sexta-feira (27) marcou mais um dia de ganhos para o Ibovespa, que fechou a semana na sua quinta alta seguida. Após o fechamento do mercado, mais notícias do radar corporativo estão no radar, como resultados de Hypera e Eletropaulo, além de Petrobras comentando a decisão de Dias Toffoli de  suspender os efeitos do julgamento do TST (Tribunal Superior do Trabalho), que no fim de junho condenou a Petrobras a pagar R$ 17 bilhões aos trabalhadores. Confira os destaques da noite desta sexta abaixo:

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras comentou a decisão do presidente em exercício do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, de conceder liminar favorável no processo sobre a revisão do critério de cálculo do complemento da Remuneração Mínima por Nível e Regime de Trabalho (RMNR). No fim de junho, o TST condenou a Petrobras a pagar R$ 17 bilhões aos trabalhadores, impondo uma derrota para a estatal. 

A liminar paralisa a tramitação em âmbito nacional de todos os processos sobre RMNR e suspende os efeitos da decisão desfavorável proferida pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) no dia 21 de junho de 2018. Assim, evita qualquer impacto econômico e financeiro nos resultados da companhia até decisão definitiva do STF, disse a empresa no comunicado.

"A Petrobras entende que a matéria ainda está em debate e que a decisão do TST poderia gerar uma grave distorção na política de remuneração dos seus empregados, enfraquecendo a política remuneratória baseada em meritocracia e desestruturando a Política de Recursos Humanos da empresa. A companhia reafirma que a RMNR aperfeiçoa o conceito de isonomia ao respeitar as diferenças remuneratórias de cada regime e as condições especiais de trabalho", afirma a companhia.

Já o presidente da Federação Única dos Petroleiros (FUP), principal entidade sindical representante dos empregados da Petrobras, Simão Zanardi, chamou de "intempestiva" a decisão do presidente em exercício do Supremo.

"O acórdão do TST nem chegou a ser publicado e o STF já se posicionou. Acho estranho que isso tenha acontecido justamente no dia em que a ministra Cármem Lúcia se ausentou do cargo de presidente do STF", afirmou Zanardi.

Em sua decisão favorável à Petrobras, Toffoli argumentou que "são notórios os efeitos econômicos que a implementação dessa decisão (condenação do TST) poderá acarretar aos cofres" da Petrobras. Afirmou ainda que, embora o acórdão ainda não tenha sido publicado, a empresa é previamente prejudicada pela condenação.

Leia mais: 
- Toffoli suspende efeitos de ação trabalhista de R$ 17 bilhões contra Petrobras

Eletropaulo (ELPL3)

A Eletropaulo reverteu o lucro de R$ 28,4 milhões no segundo trimestre de 2017 e teve prejuízo de R$ 155,6 milhões no mesmo período deste ano. Já o Ebitda ajustado por fundo de pensão e eventos não recorrentes teve alta de 16,2%, a R$  301,4 milhões, enquanto a receita líquida teve variação positiva de 22,8%, passando de R$ 2,973 bilhões para R$ 3,65 bilhões. A margem Ebitda (Ebitda/receita líquida) teve queda de 0,4 ponto percentual, passando de 8,7% para 8,3%. 

A companhia também informou que, como consequência dos compromissos assumidos pela Enel na OPA, houve a celebração de dois AFAC (Adiantamentos para Futuro Aumento de Capital), nos valores de R$ 900 milhões e R$ 600 milhões, os quais serão convertidos em um aumento de capital de R$ 1,5 bilhão, por meio da emissão de novas ações. "Tal ação foi aprovada em 26 de julho de 2018 pelo nosso Conselho de Administração e o período de subscrição se iniciará em 01 de agosto de 2018", afirmou a Eletropaulo. 

Hypera (HYPE3)

A Hypera, antiga Hypermarcas, registrou uma alta de 22,3% no lucro líquido das operações continuadas no segundo trimestre de 2018, passando de R$ 228 milhões para R$ 278,8 milhões na base de comparação anual. O resultado superou a maior estimativa colhida em pesquisa Bloomberg, cujas projeções variavam de R$ 239 milhões a R$ 269 milhões. 

Já a receita líquida foi de R$ 920,1 milhões no trimestre, com crescimento de 12,6% ano contra ano, enquanto o Ebitda das operações continuadas teve alta de 12,1%, passando para R$ 339,5 milhões, com margem Ebitda de 36,9% (queda de 0,2 ponto percentual na comparação com igual período de 2017).

"No caso da Hypera Pharma, a greve dos caminhoneiros ocorrida no segundo trimestre de 2018 não provocou impacto relevante sobre o processo de produção ou a entrega de mercadorias a clientes, devido a níveis adequados de estoques de matéria-prima e produtos acabados. De forma similar, apesar da greve, o mercado farmacêutico cresceu 11,5% no trimestre, segundo dados do IQVIA", apontou a empresa em seu release de resultados.

São Martinho (SMTO3)

A São Martinho pagará R$ 180 milhões em dividendos, equivalentes a R$ 0,513108985 por ação. Os dividendos terão como base a posição acionária de 27 de julho de 2018 e serão pagos em 15 de agosto de 2018. As ações da Companhia serão negociadas "ex-dividendos" a partir de 30 de julho de 2018.

Aos acionistas custodiados no Bradesco, os créditos serão disponibilizados de acordo com o domicílio bancário fornecido à instituição financeira, a partir da data de início do pagamento dos dividendos. Aos acionistas custodiados na B3, os dividendos serão pagos e repassados por intermédio dos agentes de custódia.

Já o Conselho de Administração do grupo aprovou a reeleição da diretoria da empresa. O presidente-executivo, Fábio Venturelli, teve o mandato renovado por um ano, até a aprovação das demonstrações financeiras do atual ano-safra 2018/19. O diretor financeiro e de relações com investidores, Felipe Vicchiato, também foi reeleito. Os diretores agroindustriais responsáveis pelas unidades da empresa também foram reconduzidos pelo conselho de administração.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

 

Contato