Em mercados / acoes-e-indices

Os 5 assuntos que vão agitar os mercados nesta sexta-feira

Confira os principais eventos deste pregão

Estados Unidos
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Em uma sessão em que o mercado mundial não tem direção única por conta de resultados corporativos divergentes, a atenção dos investidores se volta para o PIB dos Estados Unidos, além da nova bateria de balanços do segundo trimestre aqui no Brasil. Na política, segue a corrida para os candidatos encontrarem seus vices, com o centrão abrindo a possibilidade que Geraldo Alckmin escolha um nome de fora do bloco. Confira os destaques desta sexta-feira (27):

1. Bolsas mundiais

Fechando uma semana positiva às bolsas dos Estados Unidos e da Europa, a sessão desta sexta-feira (27) promete ser de ganhos, com otimismo de olho na divulgação do PIB americano para o segundo trimestre de 2018, às 9h30 (horário de Brasília), e mais resultados corporativos.

O conselheiro econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, já indicou que o crescimento econômico não decepcionará: “vamos ter um número muito bom amanhã. Grande”, contou à Fox Business na quinta-feira. As previsões do mercado apontam para uma expansão do PIB na casa dos 4,2%, e o presidente Donald Trump avisou que já se dará por satisfeito com um valor acima dos 4%.

Com isso, os índices futuros americanos apontam para cima, e todas as principais bolsas europeias operam com bons ganhos. Novos resultados corporativos também impulsionam os índices na região, com destaque ao Carrefour, cujos papéis saltaram 9% seguindo a publicação dos balanços trimestrais. Tem uma alta mais tímida a bolsa francesa CAC 40, à luz da divulgação do PIB francês, que ficou abaixo das expectativas do mercado, com 0,2% de crescimento.

Já na Ásia, o último fechamento foi misto, com índices chineses ampliando suas perdas pelo terceiro pregão seguido. Após Trump e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, chegarem a um bom acordo quanto a disputas comerciais na quarta-feira, as tensões tarifárias dos EUA com a China voltam a ganhar foco e vêm pressionando as bolsas.

Por fim, no radar das commodities, depois de subirem por três dias seguidos, os preços dos contratos futuros de petróleo operam com leves quedas hoje. Ainda assim, os valores ganham apoio em notícia de que a Arábia Saudita suspende exportações pelo importante estreito de Bab al-Mandeb, no Mar Vermelho, seguindo ataques do movimento iemenita Houthis a dois barcos no caminho.

Às 8h (horário de Brasília), este era o desempenho dos principais índices:

  • S&P 500 Futuro (EUA) +0,10%
  • *Dow Jones Futuro (EUA) +0,11%
  • *Nasdaq Futuro (EUA) +0,29%
  • *DAX (Alemanha) +0,54%
  • *FTSE (Reino Unido) +0,52%
  • *CAC-40 (França) +0,22%
  • *FTSE MIB (Itália) +0,45%
  • *Hang Seng (Hong Kong) +0,08% (fechado)
  • *Xangai (China) -0,30% (fechado)
  • *Nikkei (Japão) +0,56% (fechado)
  • *Petróleo WTI -0,22%, a US$ 69,46 o barril
  • *Petróleo brent -0,08%, a US$ 74,48 o barril
  • *Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa chinesa de Dalian +3,47%, a 491,50 iuanes (nas últimas 24 horas)
  • *Bitcoin US$ 7960,00 -3,70%
    R$ 29.860 -3,51% (nas últimas 24 horas)

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

2. Agenda econômica

Nos EUA, destaque para a primeira prévia do resultado do PIB do segundo trimestre, às 9h30, com estimativa de que a economia americana cresça 4,2% no acumulado de um ano. Já às 14h30, será divulgado o resultado primário do governo central, que deve registrar déficit de R$ 13,3 bilhões em junho, segundo os analistas consultados pela Bloomberg. No mês anterior o resultado foi negativo em R$ 11 bilhões. Em seguida, às 15h,o Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, comenta o resultado em coletiva de imprensa.

3. Política na IMTV

O programa Conexão Brasília desta semana recebe Luri Pitta, jornalista e mestre em administração pública e governo pela FGV-SP. Ele foi repórter e editor de Política no jornal O Estado de S.Paulo e hoje é diretor da Analítica Comunicação Corporativa.

Na pauta, destaque para a aliança firmada entre Geraldo Alckmin e o "blocão" e os obstáculos ao acordo nos estados. Também são assunto do bate-papo a saga dos vices, a mais recente pesquisa XP/Ipespe para a corrida presidencial e a estratégia adotada pela defesa do ex-presidente Lula na Justiça Eleitoral a quase dois meses do primeiro turno. O programa é transmitido ao vivo pela InfoMoneyTV e pelo Facebook a partir das 14h45 (horário de Brasília).

4. Notícias do dia

A corrida por vices segue como destaque no noticiário. Segundo a Folha de S. Paulo, após a recusa de Josué Alencar, o centrão já abre a possibilidade para Geraldo Alckmin escolher um candidato em uma legenda fora do grupo, a única questão é que haveria poder de veto ao nome por parte do bloco. Um dos nomes citados por integrantes do centrão, mas que é praticamente impossível de aceitar o cargo é o presidenciável Alvaro Dias.

Enquanto isso, dirigentes do PT já começam a dar como remotas as chances do partido fazer algum tipo de aliança com o PSB para as eleições. A avaliação é que a sigla deve apoiar Ciro Gomes para presidente e ainda levar junto o PCdoB.

5. Noticiário corporativo

A Petrobras fechou um acordo de leniência com autoridades brasileiras e a SBM, que deverá pagar R$ 549 milhões para a estatal em até 90 dias. Entre os resultados, a Lojas Renner registrou um lucro líquido de R$ 274,7 milhões no segundo trimestre, uma alta de 41,9% em comparação ao resultado do mesmo período do ano passado. Já a Localiza viu seu lucro líquido avançar 9,7% em um ano, para R$ 141,9 milhões entre abril e junho deste ano, enquanto a Multiplan fechou o mesmo período com lucro de R$ 145,6 milhões, uma alta de 39,4%. Por fim, a Ecorodovias sofreu com os efeitos da greve dos caminhoneiros e teve um lucro praticamente estável com um ano atrás, em R$ 81,6 milhões.

(Com Agência Brasil, Agência Estado e Bloomberg)

 

Contato