EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados / acoes-e-indices

CCR sobe 4% após mudança de CEO e Light avança com novo interessado; Ultrapar e Cosan caem 3% após recomendação

Confira os destaques da B3 na sessão desta segunda-feira (23)

CCR 06 - Rodovia
(Divulgação CCR)

SÃO PAULO - O Ibovespa fechou em queda nesta segunda-feira (23) após fechar em alta na última sexta-feira com o "efeito Alckmin" nos ativos. Os investidores na bolsa brasileira acompanharam o movimento de queda das bolsas mundiais diante dos alertas dos líderes do G-20 sobre o impacto negativo do protecionismo para o crescimento econômico e também com a troca de ameaças de Donald Trump com o Irã via Twitter (veja mais clicando aqui).

Em um dia de alta do dólar após a forte queda na sexta, ações como da Suzano (SUZB3) e da Vale (VALE3) subiram, enquanto bancos tiveram queda. Veja os destaques do mercado:

Distribuidoras

O Credit Suisse revisitou os cases das empresas de distribuição - BR Distribuidora (BRDT3), Cosan (CSAN3) e Ultrapar (UGPA3)  - e decidiu reduzir exposição ao setor, reduzindo a recomendação em BR Distribuidora e Cosan para neutro e Ultrapar para underperform.

"A visão mais cautelosa é reflexo de um valuation menos atrativo e um momento de resultados pior no curto prazo, apesar de ainda estarmos confiantes no valor de longo prazo", avaliam os analistas do banco. 

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Petrobras (PETR3;PETR4)

As ações da Petrobras oscilaram entre leves perdas e ganhos, após subirem mais cedo de olho no petróleo em meio ao aumento da tensão entre Irã e EUA. O presidente dos EUA, Donald Trump, advertiu o presidente iraniano, Hassan Rohani: "não volte nunca mais a ameaçar os EUA" se não quiser "sofrer consequências históricas". Horas antes, Rohani tinha pedido a Washington "para não brincar com fogo".

No radar da companhia, a Petrobras anunciou o início da fase de vinculação relacionada à venda parcial, sem transferência de operadora, de seus direitos de exploração, desenvolvimento e produção em quatro concessões, o BM-SEAL-4. , BM-SEAL-4A, BM-SEAL-10 e BM-SEAL-11 , localizados na Bacia Hidrográfica de Sergipe-Alagoas .

 

CCR (CCRO3)

Renato Vale, CEO da CCR desde a fundação, deixará o cargo no dia 31 de julho, cargo este que será ocupado por Leonardo Vianna, presidente do segmento de Mobilidade da companhia desde 2017, mas que está na companhia desde 1996 (diretor desde 1998). De acordo com a empresa, o movimento faz parte de um processo de reestruturação que vinha em curso desde 2014. 

" Levando em consideração a experiência de Vianna como diretor de novos negócios, esperamos que o grupo vai perseguir novas oportunidades (fusões e aquisições e/ou leilões) de estender a duration do portfólio existente de concessões", avalia o Bradesco BBI, que mantém recomendação outperform para o papel. 

Suzano (SUZB3)

As ações da Suzano tiveram a segunda maior alta do Ibovespa nesta segunda após caírem 10% na última semana em meio aos rumores sobre mudanças nos termos da fusão com a Fibria (FIBR3) e com a queda do dólar nas últimas sessões. 

Eletrobras (ELET3;ELET6)

De acordo com o Valor Econômico, pelo menos 4 grandes grupos privados têm demonstrado interesse em participar do leilão da distribuidora Cepisa em 26/07 (quinta): Equatorial (EQTL3), Energisa, Neoenergia (controlada pela espanhola Iberdrola) e Enel.

"É esperada uma forte competição pelo ativo dado seu perfil menos desafiador quando comparado às outras cinco distribuidoras localizadas em sistemas isolados e com elevadas pendências financeiras. Uma potencial participação da Equatorial no leilão vai de encontro à nossa visão de que a empresa está bem posicionada para buscar oportunidades de crescimento, principalmente devido a seu conforto de liquidez, com R$ 4,1 bilhões em caixa", destaca a XP Investimentos. Os analistas têm recomendação de compra nas ações da Equatorial, com preço-alvo de R$ 75.

Light (LIGT3)

Segundo coluna do Lauro Jardim, do jornal O Globo, a gestora de fundos GP Investments estaria interessada na compra dos ativos da Light. Na semana passada, notícias de que a italiana Enel teria interesse em investir no segmento de energia no país já tinham feito as ações da elétrica dispararem.

Multiplan  (MULT3

A Multiplan comunicou o desdobramento de suas ações na proporção de 1 para 3, mostra um comunicado enviado ao mercado nesta sexta-feira (20). Os papéis encerraram a última sessão negociados a R$ 59,49.

O desdobramento tem como base a posição acionária do último dia 20. A partir de 23 de julho de 2018, as ações passarão a ser negociadas “ex-desdobramento". 

Oi  (OIBR4)

Segundo o Valor, com base num pedido de investigação apresentado pela Oi ao Ministério Público Federal (MPF), a Polícia Federal abriu inquérito para apurar se o fundo de investimentos Société Mondiale e a companhia PetroRio (PRIO3) teriam se beneficiado do uso de informação relevante, ainda não divulgada ao mercado, para obter vantagem indevida na negociação de ações da operadora no início deste ano. Assinado pelo procurador da República Rodrigo Ramos Poerson, o despacho do MPF requisitando a instauração de inquérito policial é de 24 de abril de 2018.

Multiplus (MPLU3)

Em entrevista ao Valor, o presidente da Multiplus, Roberto Medeiros, garantiu a prorrogação do contrato com a Latam. No início do pregão da última sexta-feira, os papéis chegaram a desabar 7% após bancos colocarem em dúvida a parceria. 

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil e a Mapfre pediram análise de negócio ao Cade que envolve aquisição de participação societária; os detalhes não estão disponíveis no Diário Oficial ou no site do Cade. Em 26 de junho, a BB Seguridade celebrou acordo com a Mapfre sobre reestruturação.

OdontoPrev (ODPV3)

A Odontoprev informou que a aquisição de 100% da Odonto System foi aprovada pela ANS. 

Brasil Pharma (BPHA3)

Na Brasil Pharma, a CVM pede republicação de balanços antes de OPA (Oferta Pública de Aquisição). 

(Com Agência Estado e Bloomberg)

Contato