Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa afunda 2,5% e volta para 76 mil pontos enquanto dólar dispara para mais de R$ 3,80

Índice acentuou as perdas na reta final do pregão desta terça-feira, enquanto a moeda norte-americana ganhou força mesmo após intervenção do BC

Bolsa de valores
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa acentua as perdas na reta final do pregão desta terça-feira (5), atingindo sua mínima do dia e voltando para o nível dos 76 mil pontos, enquanto o dólar acentua os ganhos e "ignora" a atuação feita pelo Banco Central mais cedo, superando a marca de R$ 3,80 e renovando seu maior nível em mais de 2 anos.

O benchmark da bolsa brasileira fechou com queda de 2,49%, aos 76.6641 pontos, com apenas 8 ações em alta. O volume financeiro ficou em R$ 12,106 bilhões. Entre as ações, chamaram atenção os papéis da Petrobras e bancos, que possuem os maiores pesos no índice, recuando mais de 4%. Já o dólar comercial registrou ganhos de 1,78%, cotado a R$ 3,8100 na venda, na máxima do dia.

Para conter a disparada da moeda, logo após atingir R$ 3,80 no início da tarde, o BC anunciou uma oferta de 30 mil contratos de swap adicionais com vencimentos em agosto, outubro e dezembro. Esta foi a primeira intervenção divulgada com o mercado aberto desde que a gestão de Ilan Goldfajn passou a oferecer swaps no ano. Após amenizar os ganhos, o dólar comercial voltou a ganhar força após o BC não conseguir colocar todos os contratos para venda, em um primeiro sinal da dificuldade para controlar o mercado neste momento.

O BC colocou 16.210 dos 30 mil contratos de swap cambial no 1º leilão extra anunciado no final da manhã. Em seguida, a autoridade fez uma nova tentativa para colocar os 13.790 contratos restantes, mas só conseguiu 6.110 swaps. Em nota, o Banco Central reiterou que "montantes das ofertas adicionais de swap poderão ser revistos" e ainda disse se reservar o direito de realizar "atuações discricionárias".

Chamou atenção também o movimento dos juros futuros, com os contratos de janeiro de 2019 saltando 19 pontos-base, a 6,9%, enquanto os DIs subiram 29 pontos, para 9,05%. Com este movimento, os prêmios de risco incorporados no DI levam curva a precificar alta de 15 pontos-base da Selic em junho, embora esta ainda não seja uma aposta do mercado.

Pesquisa eleitoral

Em pesquisa realizada pelo DataPoder360 entre os dias 25 e 31 de maio mostra que o deputado federal Jair Bolsonaro mantém a liderança isolada na corrida pela Presidência da República. Nos três cenários de primeiro turno testados, o capitão do Exército na Reserva pontua de 21% a 25%, dependendo dos nomes apresentados. É o melhor patamar do parlamentar já registrado pela pesquisa.

Pela primeira vez no ano, o nome do ex-prefeito de São Paulo João Doria foi testado como possível candidato pelo PSDB à presidência. Mas o desempenho foi de apenas 6%, o que o coloca em situação similar à do ex-governador Geraldo Alckmin, pré-candidato oficial tucano, que tem entre 6% e 7% dos votos no levantamento.

Atrás de Bolsonaro, aparece o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), com entre 11% e 12% das intenções de voto, dependendo do cenário avaliado. A ex-ministra Marina Silva (REDE) perdeu terreno e agora tem entre 6% e 7% das intenções de voto. Outro destaque foi o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), com de 6% a 8% de apoio.

Recomendações e Eletrobras mexem com o mercado

As recomendações de bancos de investimentos estão mexendo com o mercado nesta terça-feira. Do lado positivo, as ações do setor siderúrgico sobem e o destaque fica por conta da Gerdau, após a empresa ser elevada para "overweight" pelo Morgan Stanley. Na ponta negativa, os papéis da Magazine Luiza recuam forte após rebaixada para "neutro" pelo Credit Suisse, movimento que afeta também as ações da Hering e Lojas Americanas.

Destaque também para a nova derrocada dos papéis da Eletrobras, com mais uma derrota na justiça quanto ao seu processo de privatização. O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região suspendeu a privatização de algumas distribuidoras. Foi determinado que a Eletrobras e as subsidiárias Amazonas Energia, Ceron, Eletroacre, Ceal e Cepisa devem suspender processo de desestatização e apresentar em até 90 dias estudo sobre o impacto da privatização nos contratos de trabalho, segundo a estatal divulgou em comunicado ao mercado. Em análise enviada a clientes, a consultoria de risco político Eurasia disse que é improvável um avanço da privatização da Eletrobras neste momento.

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 ELET6 ELETROBRAS PNB 17,36 -8,15 -23,52 52,49M
 ELET3 ELETROBRAS ON 14,99 -7,81 -22,49 62,33M
 VVAR11 VIAVAREJO UNT N2 22,88 -7,22 -6,39 50,92M
 BBAS3 BRASIL ON 29,12 -6,37 -7,16 355,44M
 LAME4 LOJAS AMERICPN 17,00 -6,28 +0,17 72,60M

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 SUZB3 SUZANO PAPELON 48,30 +2,70 +159,67 241,07M
 VALE3 VALE ON 53,73 +2,30 +34,97 906,29M
 GGBR4 GERDAU PN 16,15 +1,76 +31,31 296,25M
 FIBR3 FIBRIA ON 73,11 +1,15 +53,82 164,18M
 BRFS3 BRF SA ON 24,57 +0,74 -32,87 326,96M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN N2 16,59 -5,36 1,14B 2,40B 64.823 
 VALE3 VALE ON 53,73 +2,30 906,29M 951,01M 32.240 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN ED 43,38 -3,10 824,60M 722,04M 33.788 
 BBDC4 BRADESCO PN EJ 28,72 -4,81 443,07M 420,04M 30.839 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 19,76 -1,40 379,37M 463,01M 27.532 
 B3SA3 B3 ON 22,12 -3,07 356,69M 302,53M 32.366 
 BBAS3 BRASIL ON 29,12 -6,37 355,44M 403,18M 24.634 
 BRFS3 BRF SA ON 24,57 +0,74 326,96M 173,24M 33.019 
 ITSA4 ITAUSA PN EDB 10,15 -4,96 297,48M 230,98M 31.944 
 GGBR4 GERDAU PN 16,15 +1,76 296,25M 187,20M 27.358 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
IBOVESPA

Agenda econômica
Além dos dados nos EUA, no âmbito doméstico, as atenções ficaram por conta do resultado da atividade industrial de abril, que, sem os efeitos da greve dos caminhoneiros, registrou crescimento de 0,8% frente março e superou a expectativa de +0,4%. No ano, o resultado apontou alta de 8,9%, acima dos +7,8% projetados.

Mais cedo, foi divulgado o PMI Markit de serviços da Zona do Euro, que marcou 53,8 pontos em maio, ao passo que o indicador composto ficou em 54,1 no período. Por lá, as vendas do varejo em abril tiveram leve alta de 0,1% na comparação mensal, abaixo das expectativas de crescimento de 0,5% pelos economistas. No Reino Unido, o PMI de serviços ficou em 53,8 pontos em maio, ao passo que o índice composto fechou o mês em 54,1 pontos.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato