EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados / acoes-e-indices

Petrobras sobe com possível captação externa, Cesp dispara 4% após vitória na Justiça; minério derruba Vale

Confira os destaques do pregão desta segunda-feira

Plataforma da Petrobras
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa iniciou a segunda-feira (21) em alta, após uma semana de forte queda acumulada em meio a um ambiente externo menos favorável, com o risco de elevação mais célere nos juros norte-americanos. O movimento deste pregão representa uma correção, acompanhando o dia de otimismo também observado nas bolsas internacionais. Do lado acionário, os papéis de empresas da B3 reagem a notícias específicas. Confira os destaques:

Petrobras (PETR4)
A Petrobras opera em alta nesta sessão, mesmo em uma sessão de movimento tímido dos preços do petróleo no mercado internacional. No noticiário, a companhia trabalha em uma nova captação no exterior, por meio de emissão de bônus. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a ideia é colocar a operação no mercado até junho, para aproveitar o período com maior chance de custo menor. De acordo com a publicação, os detalhes sobre prazos e montante não estão completamente definidos. A medida também dependerá das condições do mercado externo daqui até junho.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Outro ponto importante envolvendo a companhia será a discussão com a União sobre a cessão onerosa, que acabou não sendo definida no prazo estabelecido, que se encerrou na quinta-feira (17). A Petrobras explora desde 2010 algumas áreas do pré-sal, sem ter realizado leilão na época, mas tendo pago a quantia de R$ 74,8 bilhões ao Tesouro, quantia considerada excessiva pela empresa nos dias atuais. O acordo é necessário para que a União possa realizar novos leilões das áreas, que podem render até R$ 100 bilhões aos cofres públicos.

Ainda no noticiário da companhia, atenção para o aumento nos preços de gasolina e diesel, para R$ 2,0867 e R$ 2,3716, respectivamente. Vale ressaltar, ainda, que o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, afirmou, na última sexta-feira (18), que o preço do combustível estaria "subindo demais" e sugeriu que fossem discutidas medidas para se combater o movimento.

JBS (JBSS3)
A processadora de proteína animal JBS teve seu rating elevado de B3 para B1 pela agência de classificação de risco Moody's. Os papéis reagem bem à notícia.

Copasa (CSMG3)
A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) foi informada em ofício da Secretaria da Fazenda do Estado de Minas Gerais sobre intenção do acionista controlador em vender 1.437.126 ações ordinárias. O governo do Estado seguirá no controle, mas a fatia cairá de 51,17% para 50,04% do total de ações. O edital para contratação de corretora sairá em até dez dias úteis. Os papéis da empresa caem neste pregão.

Taesa (TAEE11)
A Taesa submeteu à Anbima pedido de análise prévia para registro para emissão de R$ 400 milhões em debêntures. Segundo fato relevante ao mercado, a companhia poderá elevar a quantidade de debêntures inicialmente emitidas. A oferta ainda depende da concessão do registro pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

CCR (CCRO3)
A CCR informou o mercado que ajuizou ação contra a União e a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) pleiteando a revisão do contrato de concessão da BR 163, firmado em 23 de março de 2014, "em razão da ocorrência de, dentre outros argumentos, álea extraordinária consistente em alterações econômicas imprevisíveis e supervenientes à assinatura do referido contrato". A companhia disse ainda que a CCR MSVia continua a operara a rodovia e a prestar os serviços aos usuários normalmente.

CESP (CESP6)
O TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) proferiu decisão favorável à Cesp e autorizou a renovação da concessão da Usina Porto Primavera, suspendendo decisão proferida pela Justiça Federal de Presidente Prudente. Os papéis da companhia operam em forte alta neste pregão. Segundo os analistas do BTG Pactual, este processo era visto como crucial para atrair investidores para a privatização da companhia, que o governo paulista quer realizar neste ano. " Vale reforçar o nosso call positivo no papel, uma vez que derrubada a liminar que obrigava a Cesp a realizar uma audiência publica em Rosana, o leilão de privatização fica mais perto de acontecer", afirmaram em relatório a clientes.

Vale (VALE3)
Os papéis da mineradora operam no negativo neste pregão, em meio à forte queda do minério de ferro no mercado internacional. Os contratos futuros da commodity negociados na bolsa chinesa de Dailian caíam 3,33%, a 465 iuanes.

B3 (B3SA3)
Em relatório a clientes, o BTG Pactual chamou atenção para a estruturação, pela ABBC (Associação Brasileira de Bancos), de uma câmara de registros de títulos públicos, como CDBs, letras financeiras e outros papéis emitidos pelos bancos para levantar recursos para operações alternativas à B3. Segundo os analistas, o processo está em estágio inicial, mas pode ter impactos limitados sobre as operações da companhia.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Contato