Em mercados / acoes-e-indices

Bancos caem até 2%, Petrobras sobe com virada do petróleo e estreia na bolsa fecha estável após chegar a subir 16%

Confira os destaques da B3 na sessão desta segunda-feira (30)

Plataforma da Petrobras
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Apesar da queda registrada no último pregão do mês, o Ibovespa encerrou abril em leve alta de 0,88%, fechando acima dos 86 mil pontos. No mês, a maior alta ficou com a Marfrig (MRFG3) que anunciou no último dia 9 a compra da americana National Beef, enquanto a Ultrapar (UGPA3) foi a maior queda do período em meio à perspectiva de divulgação de um resultado negativo do primeiro trimestre de 2018. 

Já a sessão desta segunda-feira foi marcada pela cautela do mercado no pré-feriado e com o mercado já de olho em importantes dados dos EUA a serem divulgados na semana, como a decisão do Fomc e o payroll de abril. Com isso, bancos registraram perdas, intensificadas no final da sessão, como foi o caso de Itaú Unibanco (ITUB4), Bradesco (BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3).

Enquanto isso, a Eletrobras (ELET6), que chegou a subir mais de 2% após o acordo com a Petrobras (PETR4), fechou em queda. A petroleira estatal, por sua vez, fechou com ganhos com a virada do petróleo após a fala do premiê de Israel aumentar as cotações do petróleo. O Banco Inter, que estreou na bolsa com alta de 16%, fechou a sessão estável. Veja os destaques do mercado abaixo: 

 

Banco Inter (BIDI11)

O Banco Inter estreou na bolsa nesta segunda-feira com o ticker BIDI11 e forte alta de até 16%, mas as units amenizaram minutos depois e fecharam estáveis; as units foram precificadas a R$ 74,00 no IPO na última quinta-feira.

Enquanto isso, os papéis BIDI4 foram precificados a R$ 18,50 pouco acima do piso da faixa de R$ 18 a R$ 23, com o banco indo à bolsa com um valor de R$ 1,9 bilhão. 

O banco Inter foi fundado em 1994 com o nome de Banco Intermedium e é o braço financeiro das operações do grupo da MRV Engenharia (MRVE3), da família Menin, servindo como braço de financiamento das operações.

 

Petrobras (PETR4)

As ações da Petrobras abriram em queda, mas fecharam com ganhos em meio à alta do petróleo; os contratos futuros abandonaram a leve queda vista mais cedo e fecharam em alta nesta segunda, enquanto os agentes do mercado continuaram focados no destino do acordo nuclear com o Irã, o que ganhou força com um discurso do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para entrega em junho fechou em alta de 0,69%, a US$ 68,57 por barril. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do petróleo Brent para julho avançou 1,22%, a US$ 74,69. O contrato do Brent para junho, que venceu nesta segunda-feira, subiu 0,71%, a US$ 75,17. 

Netanyahu fez uma apresentação em Tel-Aviv, onde afirmou ter provas de que o programa nuclear de Teerã está progredindo, apesar das limitações impostas pelo acordo internacional. De acordo com o premiê israelense, o Irã está “mentindo descaradamente” sobre o programa nuclear. Além disso, ele afirmou que as informações foram compartilhadas com os EUA, que, por sua vez, já verificaram a autenticidade dos arquivos.

No radar da Petrobras, de acordo com o jornal O Globo, a Petrobras está perto de decidir sobre venda de rede de gasodutos. A estatal já recebeu ofertas superiores a US$ 7 bilhões pelo ativo e deve decidir provavelmente na segunda-feira como o processo vai prosseguir. 

Já segundo o Valor, a Petrobras vetará propostas de empresas que tenham como principal atividade a comercialização global de petróleo e derivados de terceiros, conhecidas como tradings, no recém-lançado modelo de desinvestimentos na área de refino. Entre os critérios para participar da concorrência pelos blocos de refinarias do Sul e Nordeste, a companhia estipulou que poderão disputar apenas companhias com receita anual superior a US$ 5 bilhões que possuem ou operem ativos em toda a cadeia de petróleo e derivados, desde que não tenham como atividade-fim a comercialização dos produtos.

Além disso, a estatal mudou o preço da gasolina nas refinarias de R$ 1,7977 o litro para R$ 1,8072 o litro, do diesel de R$ 2,1112 o litro para R$ 2,0877 o litro. Os preços antes de impostos são válidos a partir de 1 de maio.

Eletrobras (ELET6)

O Conselho de Administração da Eletrobras aprovou na última sexta-feira (27) as condições do acordo a ser firmado com a Petrobras, Petrobras Distribuidora (BR) e a Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) relacionadas a dívidas e obrigações pelo fornecimento de óleo e gás para as distribuidoras de energia controladas pela estatal elétrica na região norte do País, que são estimadas em R$ 20 bilhões. Os detalhes do acordo não foram divulgados.

Já nesta manhã, a Petrobras informou que chegou a um acordo com a Eletrobras sobre ao menos parte da dívida. Espera-se que a resolução do caso ajude a destravar o leilão das distribuidoras da Eletrobras, hoje em análise pelo TCU (Tribunal de Contas da União) e previsto para junho.

 

Smiles (SMLS3)

Nesta segunda-feira, acontece ainda a eleição do Conselho de Administração da Smiles via voto múltiplo. Os analistas do Credit Suisse acreditam que a notícia seja positiva, uma vez que dá mais força aos minoritários. Os fundos representando os minoritários indicaram Felipe Dias (sócio da Visagio) como candidato.

CCX (CCXC3)

A CCX aprovou grupamento de totalidade de ações da companhia. A totalidade das ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal de emissão da cia. serão grupadas, à razão de 10 para 1, de forma que cada lote de 10 ações ordinárias seja grupado em uma única ação ordinária, sem modificação do capital social, disse a companhia em comunicado.

os acionistas terão até 27 de maio de 2018 para ajustar suas posições acionárias em lotes múltiplos de 10 ações na B3 e, após o prazo, eventuais frações de ações resultantes do grupamento serão separadas, agrupadas em números inteiros e vendidas em leilão a ser realizado na B3, sendo o produto rateado aos acionistas.

Copasa (CSMG3)

A Copasa teve a recomendação reduzida de 'performance igual a do segmento' para 'performance abaixo do setor' pelo Scotiabank. O preço-alvo é R$ 46, o que configura um valor 8% menor do registrado na última sexta-feira (27).

Vale e siderúrgicas

As ações de Vale (VALE3) e siderúrgicas como CSN (CSNA3), Usiminas (USIM5) e Gerdau (GGBR4) registraram movimentos diversos entre os PMIs acima do esperado na China, queda de cerca de 1% do minério de ferro em Dalian e notícias sobre as taxações dos EUA. 

México, Canadá, Argentina, Brasil e União Europeia têm até amanhã para negociar acordos alternativos às tarifas de aço e alumínio impostas pelo Estados Unidos, que visam controlar o excesso de importações. As tarifas impostas à China provocou troca de medidas protecionistas entre as duas maiores economias do mundo. Com isso, o Estados Unidos sinalizou a possibilidade de diminuir a ofensiva contra os dois metais para alguns países. Caso não haja acordos bilaterais a tempo, há esperança de que a data seja prorrogada.

Segundo o jornal Valor Econômico, o governo brasileiro espera um posicionamento da Casa Branca, provavelmente ainda hoje e no máximo amanhã, sobre o desfecho das negociações, mas há certo pessimismo em Brasília. “Eles começaram bem, mas estão muito discretos e muito duros”, afirma um dos principais negociadores brasileiros. “Qualquer notícia boa que vier, a essa altura, será uma surpresa”, acrescentou a fonte ao jornal. 

Eletropaulo (ELPL3)

A Neoenergia publicou o segundo aditamento ao edital de oferta pública voluntária, que traz a exclusão da menção ao follow-on da Eletropaulo e a atualização do histórico do leilão. A empresa reitera que apenas atendeu à solicitação da CVM, e que poderá tomar medidas legais quanto ao cancelamento do processo.

Suzano (SUZB3)

A Suzano teve mais um dia de ganhos em meio à alta do dólar. Como a companhia tem sua receita atrelada à divisa americana, a alta da moeda impacta positivamente nos números da empresa. 

Transmissão Paulista (TRPL4)

A operação de compra pela ISA Cteep de 50% do capital social total da Interligação Elétrica Sul, por meio da qual assumirá integralmente o controle da empresa, é aprovada sem restrições pelo Cade. O negócio foi fechado com a Cymi. A Iesul é responsável pelas subestações Scharlau e Forquilhinha, bem como as linhas de transmissão 230 kV Curitiba - Joinville Norte (100 km), 230 kV Siderópolis - Jorge Lacerda B (50 km) e 230 kV Scharlau - Nova Santa Rita, segundo website da ISA CTEEP.

Direcional Engenharia (DIRR3)

A Direcional Engenharia tem aval para compra de fatia na GTIS LX. A aquisição pela companhia de 35% de participação societária na GTIS LX Participações é aprovada sem restrições pelo Cade.

Após operação, empresas serão acionistas para atuar no desenvolvimento de empreendimento imobiliário residencial Pateo do Cambuci, no município de São Paulo e que contará com um total de 1.166 unidades, dividido em quatro fases.

Via Varejo (VVAR11)

Na Via Varejo, Peter Estermann renuncia à presidência; Flávio Fonseca da Silva é eleito presidente. 

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

 

Contato