Em mercados / acoes-e-indices

Antecipando uma disparada, analista recomenda compra de Suzano e ganha 32% em uma semana

Os papéis SUZB3 foram recomendados na semana passada pelo analista técnico Leonardo Dutra, da XP Investimentos; com a confirmação da união com a Fibria, essas ações subiram até 25% nesta sessão

Leonardo Dutra
(Divulgação)

SÃO PAULO - As ações da Suzano (SUZB3) dispararam até 25% nesta sexta-feira (16) após a notícia da fusão entre a empresa e a Fibria (FIBR3), confirmando o nascimento da maior produtora de celulose do mundo. Quem conseguiu pegar toda essa valorização e até um pouco do movimento de alta dos pregões anteriores foi o analista técnico Leonardo Dutra, da XP Investimentos, que prevendo uma arrancada do papel, recomendou sua compra na semana passada. 

Com a forte alta das ações neste pregão, o analista conseguiu encerrar sua recomendação com ganhos de 32%. O alvo era nos R$ 25,15, mas como o papel abriu com um gap de alta, ele conseguiu finalizar a operação nos R$ 29,13, dando um lucro até melhor do que o previsto. 

A Receita Completa para Investir na Bolsa: una as análises técnica e fundamentalista e potencialize seus lucros no mercado. Clique aqui e veja como.

Segundo ele, a compra foi acionada nos R$ 22,01 na última quinta-feira (8) após o papel romper um topo no gráfico de 60 minutos, sinalizando uma retomada da tendência de alta. Para o analista, a ação tem espaço para mais altas, mas depois dessa arrancada precisaria de uma correção antes de dar novas compras. 

Já do lado fundamentalista, o analista Marco Saravalle, também da XP Investimentos, acredita que o mercado esteja incorporando de forma correta uma valorização para as ações da Suzano entre 20% e 30% em relação ao pregão antes da confirmação da fusão (ou 15 de março). Isso porque a própria Suzano já apontou que espera sinergias da ordem de R$ 8 a R$ 10 bilhões, cerca de 30% do valor de mercado da Suzano (cerca de 14% do valor de mercado desta “nova companhia”).

Além disso, ele comenta que o momento continua muito favorável para as empresas de papel e celulose, sobretudo quando olha-se para os elevados preços da fibra no mercado internacional, citando que os números da Suzano referentes ao 4° trimestre vieram cerca de 10% acima das expectativas gerando revisões para cima das expectativas. 

Vale menção ainda que, com o anúncio, a Suzano torna-se a maior empresa do setor mundialmente em termos de capacidade de produção (aproximadamente 45% do volume total de celulose de eucalipto), com larga distancia para o segundo colocado. 

 

Contato