EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados / acoes-e-indices

Black Friday na bolsa: 11 ações que estão uma "pechincha" na Bovespa

InfoMoney consultou diversos gestores e estrategistas que apontaram quais ações estão "baratas" na bolsa hoje

SÃO PAULO - Consumidores no mundo estão correndo de loja em loja nesta sexta-feira (24) buscando os melhores preços em milhares de produtos de todos os tipos. Mas se para os brasileiros a "Black Friday" tradicional tem acontecido nesta sexta, para os investidores da bolsa as ações entraram em "pechinchas" imperdíveis nas últimas semanas, quando o Ibovespa mergulhou cerca de 8%. 

Apesar da visível recuperação do índice de ações nos últimos dias, muitas empresas ainda encontram-se em "liquidação" no mercado acionário. Pensando nisso, o InfoMoney conversou com gestores, analistas e investidores que utilizam análise fundamentalista para perguntar: quais ações são uma boa oportunidade de compra na bolsa neste momento?

O InfoMoney selecionou 8 das ações mais comentadas pelos entrevistados como empresas baratas na bolsa. Em um vídeo feito ao vivo, o analista da Carteira InfoMoney, Thiago Salomão, comentou estes papéis indicados e ainda apontou mais 3 que também considera barato: Sanepar (SAPR11), Taesa (TAEE11) e Usiminas (USIM5).

E ainda no clima de Black Friday, não deixe de aproveitar o último dia do Black Friday InfoMoney, com mais de 20 cursos da nossa prateleira com 50% de desconto (clique aqui e aproveite o desconto!)

Confira abaixo as 8 ações:

1) Lojas Americanas (LAME4)
Motivo: o papel negocia a 9,5x EV/Ebitda* projetado para 2018, o que representa um desconto de 10% em relação à média do setor, que é de 10,5x. Além disso, a ação está com um P/L** de 17x, enquanto pares como Lojas Renner negocia a 26x e Raia Drogasil a 42x. Historicamente a Americanas sempre negociou em um múltiplo entre estas duas companhias.

2) Vale (VALE3)
Motivo: O EV/Ebitda* da Vale está em 6x, enquanto seus pares Rio Tinto e BHP estão em 6,29x e 6,04x, respectivamente. Já no múltiplo P/L**, a brasileira negocia a 10,2x, contra 12,16x da Rio Tinto e 17,33x da BHP. No caso da mineradora, os motivos vão além dos múltiplos baixos, com destaque para o crescimento esperado por conta do projeto S11D e da recente troca de comando, com a entrada de Fabio Schvartsman na presidência da companhia.

3) Copel (CPLE3)
Motivo: Negociando a um P/L** de 5x - contra uma média de cerca de 7x -, a companhia não pode ser muito comparada com seus pares por ser um setor com empresas muito diferentes. Os gestores apontam que o P/L** histórico da Copel sempre foi mais baixo, mas o ponto neste caso é o olhar de longo prazo.Toda a reforma que está sendo implementada no setor elétrico e com a expectativa de privatização de ativos com a Eletrobras, é possível que esse movimento se estenda a outras empresas do setor e principalmente às estatais, incluindo a Copel.

4) Alliar (ALLR3)
Motivo: O papel negocia a 6,3x o EV/Ebitda*, ficando bem abaixo da média de 11,5x do resto do setor. Como comparação, seus pares Fleury e Hermes Pardini negociam hoje com múltiplos de 11x e 12x, respectivamente.

5) Movida (MOVI3)
Motivo: Hoje a companhia negocia com EV/Ebitda* de 8,3x, ficando muito atrás de seu principal para na bolsa, a Localiza, que tem o mesmo múltiplo em 19x.

6) Multiplus (MPLU3)
Motivo: uma das empresas de maior ROE*** da bolsa, com histórico de crescimento forte, caixa líquido, e com perspectivas excelentes para o segmento de fidelidade. Segundo os gestores, a companhia tem um yield de 8%, sendo um dos melhores business da bolsa, que consegue crescer distribuindo aproximadamente 100% de do lucro em dividendos.

7) Marisa (AMAR3)
Motivo: a companhia negocia com EV/Ebitda* de 6x, contra uma média do setor na casa de 12x.

8) Ecorodovias (ECOR3)
Motivo: negocia a cerca de 6x EV/Ebitda* para 2018 enquanto seus principais pares negociam com uma média de 7,6x.

Glossário dos Múltiplos:

*EV/Ebitda = múltiplo em inglês para a divisão do Valor de Mercado da companhia sobre o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização)
**P/L = divisão entre o preço atual da ação sobre o lucro
***ROE = sigla em inglês para Retorno Sobre o Patrimônio. Refere-se à capacidade de uma empresa em agregar valor a ela mesma utilizando os seus próprios recursos

Contato