Em mercados / acoes-e-indices

Nem na metade do caminho: o que Ibovespa em dólar pode nos dizer sobre o potencial rali do mercado

Enquanto em reais o Ibovespa está acima em mais de 1.000 pontos do seu antigo topo histórico, quebrado na última segunda-feira, em dólar, o índice ainda está a 80% de distância de alcançar o seu recorde - e isso pode dizer muito sobre os próximos movimentos do mercado

Trader
(Bloomberg)

SÃO PAULO - Na última segunda-feira (11 de setembro), o Ibovespa subiu 1,5% e fechou em 24.000 pontos, o que o deixa a 80% de distância de sua máxima histórica alcançada em maio de 2008, em 44.616 pontos. Se você, leitor bem informado que sabe que na data citada o Ibovespa renovou seu maior patamar da história ao superar os 73.920 pontos, já iria contestar a veracidade desta notícia, permita-me explicar: estamos falando aqui do Ibovespa "dolarizado". Explicarei rapidamente por que ele é tão importante para quem investe em ações.

Por que acreditar em ainda mais altas do Ibovespa após ele renovar sua máxima histórica?

O Ibovespa em dólar nada mais é do que a divisão da pontuação atual do Ibovespa nominal (em reais) por uma taxa de câmbio R$/US$. E por que isso é tão importante? Simples: o investidor estrangeiro - que corresponde a maior parte do volume financeiro movimentado na bolsa brasileira - não vê o índice em reais, ele precisa converter para dólares antes de fazer a compra das ações.

A importância de saber disso é que, se para muitos alarmistas o Ibovespa superar a máxima histórica em reais significa que chegamos ao fim de um longo movimento de alta, aos olhos dos "gringos" o Ibovespa parece estar ainda bem barato.

Entenda
Olhando para o gráfico em dólar, o índice não está nem na máxima de 2014, quando alcançou os 28.000 pontos e ainda nem atingiu o topo do canal de alta que começou em março de 2016 (que está em 26.000 pontos), comentaram os analistas do Bradesco BBI nesta terça-feira. 

Veja o gráfico abaixo: 

 

E quanto mais pode subir?
Para o trader profissional Leandro Ruschel, fundador da Liberta Global, com sede em Miami, o gráfico em dólar do índice aponta como próxima resistência importante apenas os 27.400 pontos, o que oferece espaço para uma alta de 14% frente ao fechamento de ontem. Se estivessemos falando em reais, esse potencial de valorização levaria o Ibovespa para a casa dos 85.400 pontos. Depois disso, o índice poderia caminhar em busca do topo histórico, na casa dos 44.000 pontos.  

 

Ele comenta que, além do índice dolarizado, outros indexadores dão sinais do potencial de alta que o mercado pode ter pela frente. "Levando em conta a percepção de valor por parte do investidor, ou seja, especialmente em um ambiente de inflação relativamente alta, temos que corrigir os 73.920 pontos [antigo recorde de intraday do Ibovespa em real] por algum índice como o IPCA. Nesse caso, o topo histórico 'real' estaria hoje em 128.000 pontos", explica.

Embora os gráficos ainda sugiram que o rali vai continuar, o trader comenta que esse cenário ainda depende de muitos fatores, especialmente o rumo que o país irá adotar a partir das eleições do ano que vem, mas aponta que, diferente do ambiente que vivíamos em 2008, quando o mercado comemorava o antigo topo histórico, hoje, há de fato uma recuperação em curso.

Quer saber como participar de uma imersão de 5 dias em Wall Street, no coração do mercado financeiro? Clique aqui e saiba como. 

 

Contato