Em mercados / acoes-e-indices

Hypermarcas vê lucro cair 82% no 1° tri, small cap adia pagamento de dividendos para 2019 e mais 3 destaques

Confira o que foi destaque após o fechamento da bolsa nesta sexta-feira

Bolsa de valores
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Sem pregão na próxima segunda-feira (1), por conta do feriado do Dia do Trabalho, o after market ficou enfraquecido nesta sexta-feira. Ainda assim, 5 notícias merecem destaque no radar corporativo.

Confira abaixo os destaques corporativos após o fechamento do pregão:

Hypermarcas (HYPE3
Dando continuidade à temporada de balanços corporativos, a Hypermarcas, uma das maiores farmacêuticas brasileiras, registrou lucro líquido de R$ 183,5 milhões no 1° trimestre, queda de 81,8% na comparação com o mesmo período de 2016. O resultado foi influenciado pelo desempenho de operações classificadas como "descontinuadas" pela empresa. Considerando apenas as operações continuadas, o lucro líquido atingiu R$ 252,3 milhões de janeiro a março, com crescimento de 114% na mesma base de comparação. 

Ao longo de 2016 e no início de 2017, a companhia anunciou a venda de seu negócio de cosméticos para a Coty, por R$ 3,8 bilhões; da divisão de preservativos para a Reckitt Benckiser, por R$ 675 milhões; e de sua área de produtos descartáveis ao Ontex Group, por R$ 1 bilhão. 

Já a receita líquida subiu em 12,2% no período, para R$ 927,9 milhões, acima das estimativas de R$ 911,3 milhões compiladas pela Bloomberg. O Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) das operações continuadas foi de R$ 349,4 milhões, crescimento de 38% na comparação anual, enquanto a margem Ebitda (Ebitda/Receita Líquida) passou de 37,5% um ano antes para 37,7%. 

CSN (CSNA3)
A CSN informou nesta noite que, em razão da greve geral que paralisou os meios de transporte e vias públicas, não conseguiu quórum legal mínima para instalação de Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária convocada para hoje. Em decorrência desse motivo, a companhia disse que a assembleia será convocada novamente em até 15 dias.

Cemig (CMIG4)
A Cemig pediu à SEC (Securities and Exchange Commission) a extensão do prazo para entregar o 20-F até o dia 16 de maio, em função da não conclusão dos trabalhos de elaboração do formulário. Em comunicado divulgado nesta noite à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a  Cemig disse ainda que manterá os seus acionistas e o mercado devidamente informados sobre atualizações relacionadas ao tema.

Tenda 
A construtora Tenda, o braço de baixa renda da Gafisa, informou que solicitará a migração da companhia para o Novo Mercado, segmento máximo de listagem da B3. Conforme já anunciado dia 24 de abril, as ações de emissão da companhia passarão a ser negociadas no segmento básico da bolsa a partir do dia 4 de maio. 

Paranapanema (PMAM3)
A Paranapanema comunicou que vai adiar o pagamento dos dividendos para até o dia 31 de dezembro de 2019, com atualização monetária pelo IGP-M, a partir de 24 de junho de 2016 até a efetiva quitação, com base no Índice Geral de Preços do Mercado - IGP-M. A decisão foi aprovada por unanimidade pelos acionistas da empresa em assembleia geral extraordinária realizada hoje. 

 

Contato