Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa cai 1,5% e perde os 65 mil pontos após "placar da Previdência" mostrar dificuldades para Temer

Índice acentuou as perdas após a divulgação de um "placar da Previdência" mostrando que o governo terá grande dificuldade no Congresso

Congresso - MP 665
(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

SÃO PAULO - O Ibovespa afundou durante a tarde desta quarta-feira (5) e chegou a cair 1,94% na mínima do dia após o Estadão lançar o "placar da Previdência", mostrando que que 240 deputados rejeitariam a proposta do governo, mesmo se ela for suavizada, indicando que o presidente Michel Temer terá grandes dificuldades para conseguir fazer a proposta passar no Congresso. No exterior, a ata do Fomc fez os principais índices reverterem os ganhos de quase 1% registrados durante a tarde, pressionando também o mercado brasileiro.

O benchmark da bolsa brasileira fechou com forte queda de 1,51%, aos 64.774 pontos - subindo 800 pontos nos últimos 90 minutos de pregão -, em dia com volume financeiro de R$ 7,784 bilhões. Enquanto isso, o dólar comercial virou para alta na reta final seguindo não só o noticiário doméstico, mas a divulgação da ata do Fomc nos EUA. A moeda fechou com alta de 0,55%, cotada a R$ 3,1149 na venda, ao passo que o contrato futuro de dólar com vencimento em maio subiu 0,55%, a R$ 3,127.

Levantamento feito pelo Grupo Estado na Câmara dos Deputados mostrou que o presidente Michel Temer enfrenta um difícil desafio para aprovar a reforma da Previdência. Se a votação fosse hoje, nem uma proposta com regras mais brandas para a aposentadoria e pensões seria aprovada. A proposta seria rejeitada por 240 deputados, mesmo com a opção de suavizar o texto, segundo o Estadão. São 35 votos a mais do que o número máximo de contras permitido para que o texto seja aprovado - são necessários 308 votos a favor.

Segundo Pablo Spyer, diretor da Mirae Asset, o foco do noticiário doméstico está na Reforma da Previdência e qualquer notícia que mostre dificuldade sobre as reformas trará fortes solavancos para a Bolsa, dólar e juros futuros. "Se não for aprovada, a Bolsa vai afundar, vai acabar a lua de mel por aqui. Essa é a pauta mais importante noticiário doméstico agora", diz.

Nos Estados Unidos, os índices zeraram os ganhos após a divulgação da ata do Fomc, que falou pela primeira vez sobre a redução de seu balanço de US$ 4,5 trilhões. A novidade é significativa tanto por causa do tamanho quanto pelo impacto que poderá ter nos mercados. Diversos membros da autoridade americana, incluindo a chairwoman Janet Yellen, já indicaram que o movimento em si levaria a uma alta das taxas de juros (saiba mais clicando aqui). Com isso, Dow Jones e S&P 500 tiveram a maior reversão diária de ganhos em 14 meses.

Mais cedo, o Ibovespa chegou a subir 0,67% na máxima do dia, influenciado principalmente pelo ânimo com a China após a criação de uma nova zona econômica e ainda refletindo maior alívio da tensão política após o TSE adiar o julgamento da ação contra a chapa Dilma-Temer. Porém, os dados de estoque do petróleo nos EUA, que vieram acima do esperado, já tinham reduzido o ímpeto do mercado.

Os estoques norte-americanos de petróleo cresceram em 1,57 milhão na semana encerrada em 31 de março para um total de 535,5 milhões, frustrando as expectativas do mercado de que haveria uma queda de 435 mil barris no período, segundo levantamento da Reuters. Enquanto isso, os de gasolina recuaram 617,9 mil barris no período, segundo dados do Departamento de Energia dos Estados Unidos.

Durante a manhã, os investidores asiáticos comemoraram a decisão de Pequim de lançar uma nova zona econômica na província de Hebei, levando a uma forte alta do minério de ferro de 2,64% (Qingdao). A China aprovou no sábado uma nova zona econômica especial, descrita como "um projeto de mil anos" na província altamente poluída de Hebei para se concentrar na construção de conglomerados de empresas de alta tecnologia e inovação e assumir algumas funções de Pequim.

"A forma como eles apresentam isso deixa muito espaço para a imaginação, em termos de investimento futuro", disse o analista da Kaiyuan Securities Tian Weidong, para a agência Reuters. Tian identificou vários setores além do imobiliário que se beneficiarão do plano, incluindo ações relacionadas aos setores ambiental e de infraestrutura.

Ainda em destaque, chama a atenção os juros futuros, especialmente os longos, que reagem à errata do BC sobre as projeções de inflação no RTI (Relatório Trimestral de Inflação). A autoridade monetária retificou os dados e agora estima o IPCA em 3,6% no cenário de referência em 2017 (ante 3,9% divulgado anteriormente) e 3,3% em 2018 (ante 4% divulgado anteriormente). Os contratos de juros futuros com vencimento em janeiro de 2018 fecharam com queda de 2 pontos-base, a 9,78%, ao passo que os DIs com vencimento em janeiro de 2021 subiram 7 pontos-base a 9,89%. 

Destaques da Bolsa
Entre as altas, destaque para a Lojas Renner, que teve a recomendação elevada para compra pelo Bank of America Merrill Lynch, com o preço-alvo sendo elevado de R$ 28 para R$ 34. Por outro lado, após a divulgação do "placar da Previdência", os papéis de bancos, Vale e Petrobras passaram a cair até 4%, no caso da mineradora, puxando o índice para baixo.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o índice Bovespa, foram:

 C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 RADL3 RAIADROGASILON EJ 60,20 +2,10 -1,35 109,73M
 LREN3 LOJAS RENNERON 28,40 +2,01 +22,92 118,62M
 ESTC3 ESTACIO PARTON 15,68 +1,82 -0,76 23,27M
 MULT3 MULTIPLAN ON N2 68,09 +1,17 +14,67 60,93M
 SBSP3 SABESP ON 34,14 +1,16 +18,58 64,63M

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o índice Bovespa, foram:

 C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 USIM5 USIMINAS PNA 4,10 -4,87 0,00 54,70M
 CSNA3 SID NACIONALON 8,84 -4,84 -18,53 48,99M
 SANB11 SANTANDER BRUNT 26,25 -4,65 -7,28 73,74M
 VALE3 VALE ON 29,37 -4,18 +14,37 174,02M
 GOAU4 GERDAU MET PN 4,69 -3,89 -2,29 56,28M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 C?digo Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 VALE5 VALE PNA 27,90 -3,69 861,19M 703,47M 37.615 
 PETR4 PETROBRAS PN 14,59 -1,75 702,20M 594,37M 48.947 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN ED 38,01 -1,83 352,00M 383,49M 25.008 
 CIEL3 CIELO ON 29,21 -2,89 293,61M 170,35M 21.731 
 BVMF3 BMFBOVESPA ON 19,48 -1,07 235,43M 284,42M 31.956 
 BBDC4 BRADESCO PN EJ 31,95 -2,50 229,55M 268,52M 19.040 
 VALE3 VALE ON 29,37 -4,18 174,02M 172,24M 16.857 
 BBAS3 BRASIL ON 33,42 -1,71 159,27M 219,41M 13.719 
 PETR3 PETROBRAS ON 15,26 -1,10 158,78M 150,99M 15.292 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 17,88 -1,27 155,64M 193,85M 19.601 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
IBOVESPA

 

Contato