Em mercados / acoes-e-indices

Petróleo dispara 4% após surpresa nos estoques, Petrobras sobe e Ibovespa zera perdas

Queda de 14 milhões nos estoques da commodity impulsionam ações de petroleiras no mundo todo

Trader
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O Ibovespa zera perdas nesta quinta-feira (8) entre o pessimismo global por conta da falta de estímulos do BCE (Banco Central Europeu) e a surpresa com os estoques de petróleo, que caíram em 14 milhões de barris. Ontem, o mercado brasileiro ficou fechado por conta do feriado de 7 de setembro, mas o índice Brazil Titans 20, que reúne os principais ADRs de empresas brasileiras negociadas em Wall Street, caiu 0,35% um dia depois do Ibovespa ultrapassar os 60 mil pontos pela primeira vez em mais de dois anos. 

Às 14h28 (horário de Brasília), o benchmark tinha leve queda de 0,03%, a 60.114 pontos. Já o dólar comercial tem queda de 0,58% a R$ 3,1895 na venda, enquanto o dólar futuro para outubro passa a registrar perdas de 0,23% a R$ 3,214. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2018 cai 2 pontos-base a 12,46%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 opera estável a 11,85%. 

No cenário doméstico, o mercado fica atento à tramitação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 241/2016, que limita os gastos do governo à inflação do ano anterior, que segundo o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está pronta para ser votada no plenário a partir de 15 de outubro e em comissão na primeira semana do mês que vem. Já o projeto que muda as regras para exploração do pré-sal pode ser votado já na próxima semana. "O governo terá todos os votos do PSDB para as reformas", disse Maia. 

Segundo Fernando Costa e Silva, trader da corretora Mirae Asset, o Ibovespa abriu pesado com o exterior, se recuperou principalmente pelos desempenhos positivos de Petrobras e Kroton, mas agora volta a sentir o cenário externo. Contudo, afirma que o mercado em geral está bastante otimista. "Há um bom humor generalizado principalmente com a possibilidade de vir corte de juros aqui e demorar para o Federal Reserve subir os juros nos Estados Unidos", afirma. 

BCE
O BCE decidiu manter as taxas de juros na zona do euro em 0%, como era esperado pela mediana dos economistas consultados pela pesquisa Bloomberg. Já a taxa de depósitos foi mantida em -0,4%, também em linha com o esperado pelo mercado.

Assim como esperado, as compras de ativos dos 19 países da zona do euro dentro do programa de estímulos conhecido como "Quantitative Easing" foram mantidas em 80 bilhões de euros por mês.  

A avaliação do mercado era de que o presidente do BCE, Mario Draghi, poderia não ter alternativa a não ser estender o programa de ativos agora ou em breve. Em entrevista após a decisão de política monetária, Draghi disse que o BCE continua pronto para agir se detectar sinais de que podem haver efeitos de "segunda ordem", que ocorrem quando famílias e empresas se acostumam à inflação baixa, de modo que trabalhadores se contentam com reajustes salariais menores e companhias relutam em aumentar o preço dos seus produtos. 

Draghi ainda disse que a política do BCE tem sido bem eficaz e que a transmissão dela nunca funcionou tão bem quanto agora. 

Ações em destaque
As ações da Vale (VALE3, R$ 17,67, -3,28%; VALE5, R$ 15,18, -1,68%) e Bradespar (BRAP4, R$ 10,49, -1,59%) - holding que detém participação na mineradora - caem seguindo o movimento dos preços do minério de ferro. A commodity cotada no Porto de Qingdao, na China, recuou 0,54%, a US$ 58,14 a tonelada.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 JBSS3 JBS ON 11,64 +5,72
 GOAU4 GERDAU MET PN 4,22 +5,50
 KROT3 KROTON ON 15,21 +4,61
 USIM5 USIMINAS PNA 4,07 +4,36
 ESTC3 ESTACIO PARTON 18,42 +3,19

 

 

Por outro lado, os papéis da Petrobras (PETR3, R$ 16,33, +2,06%; PETR4, R$ 14,24, +1,86%) sobem junto com a cotação do petróleo. A commodity avança 4,11% a US$ 47,37 o barril do WTI (West Texas Intermediate), ao mesmo tempo em que o contrato futuro do barril do Brent para novembro sobe 3,81% a US$ 49,81.

Os estoques de petróleo em Cushing, Ocklahoma (EUA), caíram em 14,51 milhões de barris na semana passada, contra uma estimativa mediana dos economistas de aumento de 631 mil barris. Na semana anterior, o número de barris havia aumentado em 2,28 milhões de barris. 

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 VALE3 VALE ON 17,67 -3,28
 MULT3 MULTIPLAN ON N2 63,55 -2,68
 TIMP3 TIM PART S/AON 8,43 -2,32
 BVMF3 BMFBOVESPA ON 17,60 -2,06
 BRAP4 BRADESPAR PN 10,46 -1,88

 

As ações da JBS (JBSS3, R$ 11,64, +5,72%) têm ligeira correção após derrocada de 12% nos últimos dois pregões, em meio à Operação Greenfield deflagrada na última segunda-feira (5) pela Polícia Federal. Apesar da JBS não estar diretamente relacionada com a Operação, uma vez que ela investiga outra empresa do grupo J&F, a Eldorado Papel e Celulose, as consequências são diretas para ela, por conta do envolvimento dos principais nomes da empresa: Wesley (presidente da JBS) e Joesley Batista (presidente da J&F). Além disso, essas novas denúncias podem afetar fortemente os próximos passos da companhia em um momento bastante importante para ela, o que levou a revisões de recomendações e perspectivas menos positivas para o futuro da gigante do setor frigorífico (confira a análise completa clicando aqui). 

Dados da China
Vale destacar ainda os dados da China: as exportações medidas em dólares continuaram a cair em agosto, ainda que em ritmo mais fraco, à medida que a demanda global por bens da segunda maior economia do mundo se manteve fraca. Na comparação anual, as exportações chinesas tiveram queda de 2,8% em agosto, a quinta consecutiva, segundo dados publicados pela Administração Geral de Alfândega do país. Em julho, as exportações do país haviam apresentado declínio anual mais forte, de 4,4%. Ainda na Ásia, a economia do Japão cresceu a um taxa anualizada de 0,7% no trimestre entre abril e junho, revisada ante leitura preliminar de expansão de 0,2%, acima do esperado pelo mercado. 

Agenda política
A agenda política brasileira segue bastante movimentada, com declarações de diversos políticos sobre os próximos passos das medidas de ajuste fiscal. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que a PEC do teto está pronta para ser votada no plenário a partir de 15 de outubro e em comissão na 1ª semana de outubro. Já o pré-sal pode ser votado na próxima semana e está pronto para o Plenário. De acordo com ele, o governo terá todos votos do PSDB para as reformas.

 Já o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, ressaltou que a reforma da Previdência deve ser apresentada em setembro; de acordo com o Estadão, a proposta deverá ser enviada até dia 30. A equipe que elabora reforma deve fechar esta semana com Michel Temer a proposta da idade mínima aos 65 anos e a de transição aos 50. 

Manifestações 
O feriado de 7 de setembro foi marcado por manifestações populares. 
Manifestantes se reuniram ontem na Praça da Sé, região central da capital paulista para protestar contra o governo do presidente Michel Temer. Entoando gritos de “Fora, Temer” e “Diretas Já”, eles carregavam cartazes com mensagens contra o governo federal. Convocado pelas redes sociais, o ato reuniu diferentes movimentos. Atos no mesmo teor aconteceram em outras capitais brasileiras. 

Vale destacar ainda que, na noite de ontem, a cerimônia de abertura das Paralimpíadas teve manifestações do público. Após o discurso do presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), Phillip Craven, o presidente Michel Temer recebeu vaias ao declarar a abertura oficial dos jogos.

Cenário externo
As bolsas mundiais seguem atentas à reunião do BCE (Banco Central Europeu) e registram poucas variações na manhã desta quinta-feira, em dia de volta do feriado no Brasil. Vale destacar que, na véspera, em dia em que a Bovespa esteve fechada, o índice Brazil Titans 20, que reúne os principais ADRs (American Depositary Receipt) de empresas nacionais negociados em Wall Street, fechou em queda de 0,35%, a 18.960 pontos. Confira como foi o dia clicando aqui.

Nesta quinta, o mercado segue atento aos dados da Ásia: a maioria das bolsas asiáticas fechou com ganhos, com os investidores de olho nos dados da balança comercial da China. Já o petróleo sobe pelo quarto dia após API apontar queda de estoques nos EUA.

 

Contato