Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa recua com Fed, queda de avião e rombo fiscal de R$ 160 bi; Petrobras cai 4%

Descoberta de "esqueletos fiscais" preocupa os investidores, que também ficam de olho na saída de capital que deve vir da alta dos juros nos EUA

Henrique Meirelles
(Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

SÃO PAULO - O Ibovespa opera em queda nesta quinta-feira (19) pressionado pela sinalização dos Estados Unidos de que podem subir os juros em breve. A indicação foi péssima para o Brasil, que precisa disputar o capital com uma grande economia em ciclo de aperto monetário. Por aqui, o governo se preocupa em fazer o inventário da "herança maldita" da gestão anterior, que aponta para um déficit de R$ 160 bilhões, segundo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Com isso, o ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), tenta mudar a meta fiscal no Senado. 

Às 14h38 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira caía 1,13%, a 49.991 pontos. Já o dólar comercial sobe 0,79% a R$ 3,5912 na venda, enquanto dólar futuro para junho tem alta de 0,40% a R$ 3,596. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 opera em leve queda de 2 pontos-base a 13,68%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 recua 2 pontos-base a 12,64%. 

Segundo o economista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger, a queda do avião da EgyptAir - que desapareceu às 2h39 (horário de Paris) desta quinta e, segundo o ministro egípcio da Aviação Civil, Sherif Fathi, pode ter sido causado por um ataque terrorista -, é um dos fatores que derrubam a Bolsa hoje. "A queda do avião ajuda a intensificar esse movimento, porque esses ataques terroristas são eventos inesperados e que ocorrem com uma frequência cada vez maior", afirma. 

Na sua avaliação, isso se soma à preocupação com um aumento de juros nos EUA mais cedo do que o que esperava o mercado, que ficou ainda mais provável após o presidente do Federal Reserve de Nova York, William Dudley, dizer que uma elevação nas taxas deve ocorrer no verão, que vai de junho a setembro no hemisfério norte. 

Ações em destaque
A ação da Petrobras (PETR3, R$ 11,47, -4,50%; PETR4, R$ 8,89, -4,61%) também cai em um dia movimentado no noticiário da estatal. O petróleo recua 0,75% a US$ 47,83 o barril do WTI (West Texas Intermediate), enquanto o barril do Brent tem queda de 0,69% a US$ 50,42. 

Destaques ainda para o noticiário sobre mudanças na estatal. Conforme destaca o jornal Folha de S. Paulo, o nome mais cotado para substituir Aldemir Bendine, Pedro Parente, conversará hoje com o presidente interino Michel Temer para tratar do assunto. O Estado de S. Paulo informa que, Parente, caso seja convidado, deve avaliar a proposta, e sua  aceitação ou não depende dos planos que o presidente em exercício tem em mente para a estatal.

Já o Valor Econômico ressalta que Parente resiste ao convite para assumir o cargo, alegando questões pessoais. "Mencionou várias vezes que levou dez anos para se livrar de todos os processos herdados de sua passagem pelo setor público e que a família o pressiona a não aceitar. Atualmente, ele administra uma gestora de fortunas", afirma o jornal.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 USIM5 USIMINAS PNA 1,88 -7,39
 LAME4 LOJAS AMERICPN 15,33 -5,37
 PETR4 PETROBRAS PN 8,89 -4,61
 PETR3 PETROBRAS ON 11,47 -4,50
 RUMO3 RUMO LOG ON 3,69 -4,16

 

As ações da Vale (VALE3, R$ 14,61, -0,68%; VALE5, R$ 11,72, -2,09%) também caem. O noticiário é bastante intenso para o setor de mineração. Nesta quinta-feira, ocorreu na Ásia uma conferência de minério de ferro e o humor segue bastante negativo, destaca o BTG Pactual, em linha com a visão do banco de que o rali recente não é sustentável. Além disso, o dia foi de forte baixa para o minério de ferro, com o negociado em Qingdao despencando 5,83%, aos US$ 53,47 a tonelada métrica. 

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 QUAL3 QUALICORP ON 16,74 +5,28
 KROT3 KROTON ON ED 11,66 +2,55
 MRFG3 MARFRIG ON 6,46 +2,05
 NATU3 NATURA ON 22,69 +1,89
 ESTC3 ESTACIO PARTON 11,58 +1,85

As educacionais Kroton (KROT3, R$ 11,66, +2,55%) e Estácio (ESTC3, R$ 11,58, +1,85%) contrariam as demais ações do índice e sobem. 

Entrevista de Meirelles
O SBT exibiu na última quarta uma entrevista exclusiva do repórter Kennedy Alencar com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Meireles disse que acreditar que a economia brasileira poderá voltar a crescer e o desemprego a cair nos próximos trimestres, mas ressaltou que essa recuperação vai depender da aprovação de medidas no Congresso Nacional. "Vai depender muito da eficiência de todas essas medidas, do efeito das aprovações do Congresso ... e das expectativas de todas as pessoas de acreditar nessas medidas", afirmou. 

Meirelles também afirmou que a inflação já está dando "sinais de arrefecimento", e que o controle dos gastos públicos ajudará nesse processo. Questionado sobre quando o governo vai enviar as primeiras medidas fiscais para o Congresso, Meirelles disse que é preciso primeiro identificar o tamanho do rombo fiscal. "Até sexta-feira nós vamos ter o tamanho disso. A partir daí nós vamos começar a propor medidas", declarou Meirelles, que considerou "razoável" a estimativa de que o déficit fiscal possa chegar este ano a r$ 150 bilhões. O ministro voltou a defender mudanças da previdência social, com a adoção de regras "razoáveis" que garantam o pagamento dos benefícios no futuro, e reiterou a importância do estabelecimento de uma idade mínima para a aposentadoria.

Pnad Contínua (Brasil)
Nesta quinta às 9h, saiu a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), que mostrou um aumento para 10,9% na taxa de desemprego, em linha com a expectativa mediana dos economistas. A pesquisa produz informações contínuas sobre a inserção da população no mercado de trabalho e suas características, tais como idade, sexo e nível de instrução. A Pnad Contínua investiga 211.344 domicílios particulares permanentes em aproximadamente 16.000 setores censitários, distribuídos em cerca de 3.500 municípios.

Arrecadação
A nova equipe econômica do governo Michel Temer já começa o trabalho de reequilibrar as contas públicas tendo que administrar uma queda real (descontada a inflação) de 7,91% na arrecadação da Receita Federal no acumulado do ano. Dados divulgados nesta quinta-feira, 19, mostram que de janeiro a abril, período de Nelson Barbosa à frente do Ministério da Fazenda, o recolhimento de impostos e contribuições federais somou R$ 423,909 bilhões. O valor é o menor para o período desde 2010.

Com a crise econômica afetando a atividade econômica e o pagamento de impostos, a arrecadação de tributos vem registrando uma sequência de quedas. No mês de abril, a arrecadação federal somou R$ 110,895 bilhões, uma queda real de 7,10% na comparação com o mesmo mês de 2015. Em relação a março, houve uma alta 15,08%% na arrecadação. Mesmo assim, foi o pior desempenho para meses de abril desde 2010.

Defesa de Cunha
Hoje é o dia em que o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), irá pessoalmente ao Conselho de Ética da Câmara para fazer a sua defesa. Ele é acusado de quebra de decoro por supostamente ter ocultado contas no exterior e de ter mentido sobre elas em depoimento na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras em 2015. O processo de Cunha no Conselho de Ética é o mais longo da história. O advogado de Cunha, Marcelo Nobre, também fará a defesa do peemedebista. Após as falas de ambos, o relator do Conselho, Marcos Rogério (DEM-RO), terá até dez dias para apresentar um parecer. 

EUA
Às 9h30 saíram os pedidos semanais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, que mostraram que 278 mil pessoas entraram com o pedido na semana passada. O número veio em linha com o esperado, contra 294 mil na semana anterior. No dia de hoje, destaque ainda para a fala de representantes do Federal Reserve. O vice-presidente do Fed, Stanley Fischer, falará hoje às 10h15, enquanto William Dudley, presidente do Fed de NY, fala às 11h30.

(Com Agência Estado)

 

Contato