Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa sobe mais de 3% puxado por disparadas de Vale e Petrobras; dólar cai

Mercado continua movimento de alta da véspera em meio a cenário político e alta das commodities

Ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ibovespa acelera ganhos nesta quinta-feira (4), graças ao desempenho extremamente positivo de Vale e a virada da Petrobras. O índice desde cedo repercute as falas do presidente do Federal Reserve de Nova York, William Dudley, no dia anterior, de que a situação do mercado piorou desde que o Fed subiu juros em dezembro. As ações globais e as commodities têm alta, especialmente o minério de ferro, que subiu 2%. No cenário doméstico, o governo teve a sua primeira derrota no Congresso de 2016, com apenas dois dias após o fim do recesso, na Medida Provisória que trata do aumento da tributação para ganhos de capital.

Às 12h53 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira tinha alta de 3,42% a 40.941 pontos. Já o dólar comercial cai 1,50% a R$ 3,8593 na venda, enquanto o dólar futuro para março tem queda de 1,10% a R$ 3,881. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 opera em alta de 1 ponto-base a 14,45%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 registra ganhos de 3 pontos-base a 15,77%.

Para o trader da Daycoval Investimentos, Daniel Ximenes Almeida, a disparada reflete a entrada de investidores estrangeiros, que acaba gerando um "short squeeze" (quando investidores zeram posições vendidas) em alguns papéis. Além disso, ele cita a volatilidade renovada pelo cenário político de volta ao radar e a forte alta das commodities como razões para o desempenho da Bolsa hoje. 

Na agenda de indicadores do dia, os Estados Unidos tiveram pedidos às fábricas, bens duráveis e de auxílio-desemprego. Os dados foram mais fracos que o esperado. Amanhã é dia de Relatório de Emprego, o que, para o economista da Infinity Asset, Jason Vieira, é extremamente importante para monitorar qual será a decisão de política monetária do Fomc (Federal Open Market Committee).

Segundo relatório do BofA (Bank of America Merril Lynch), o Fed devia "seriamente" considerar juros negativos depois de mover as taxas de volta a zero, reintroduzindo o "foward guidance", que é aquela comunicação que explica o que o banco central vai fazer nas próximas reuniões. Para o estrategista do banco, Mark Cabana, o Fed ainda deve pedir uma melhora na política fiscal. 

BCE deixa porta aberta para mais estímulos
O risco de agir tarde demais à inflação muito baixa é maior do que o de agir muito cedo, disse nesta quinta-feira o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, sugerindo que mais afrouxamento monetário pode ser necessário.

Adotar uma posição de esperar para ver por causa do choque do preço do petróleo e permitir que a inflação baixa se consolide vão erodir as expectativas de longo prazo e a confiança no banco central, levando a uma pressão de preços persistentemente baixa, disse Draghi em uma conferência no Bundesbank, banco central alemão.

Ações em destaque
Entre as principais disparadas estão os papéis da Vale (VALE3, R$ 10,12, +12,32%; VALE5, R$ 7,65, +9,91%), que são impulsionados por dados fortes das contas correntes da China, que impulsionaram o minério de ferro para uma alta de 2%. A commodity spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve alta de 1,99% a US$ 45,52 a tonelada.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 GOAU4 GERDAU MET PN 1,38 +16,95
 GGBR4 GERDAU PN 4,23 +13,71
 VALE3 VALE ON 10,11 +12,21
 CSNA3 SID NACIONALON 4,22 +11,35
 BRAP4 BRADESPAR PN 3,61 +11,08

 

 

Também ganham força as ações da Petrobras (PETR3, R$ 6,63, +7,28%; PETR4, R$ 4,73, +5,35%), puxadas pelos preços do petróleo no mercado internacional, que viraram para alta. Ainda sobre a estatal, saiu no jornal Folha de S. Paulo que a presidente Dilma Rousseff concordou com o projeto que permite à abrir mão de ser a operadora única do pré-sal em certos leilões de áreas de exploração, mas ainda teme que a aprovação do projeto de autoria do senador José Serra (PSDB-SP) dê início a mudanças mais profundas nas regras da produção na área. O comentário da presidente teria sido feito após ser avisada que o tema seria colocado em votação na casa pelo presidente do senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 EMBR3 EMBRAER ON 27,16 -0,91
 RADL3 RAIADROGASILON 43,35 -0,12

 

Até mesmo as ações do Itaú (ITUB4, R$ 24,73, +2,15%), que caíam no começo da sessão, viraram para alta. 

Primeira derrota do governo no Congresso
Na noite da última quarta-feira, a Medida Provisória 692, que trata da tributação sobre o ganho de capital - lucro sobre a venda de bens e direitos como imóveis -, sofreu alterações no Congresso que diminuem a expectativa de arrecadação do governo. O Planalto esperava fazer uma receita extra de R$ 1,8 bilhão, elevando a alíquota fixa dos atuais 15% para se tornar uma taxa cada vez maior para ganhos acima de R$ 1 milhão, chegando ao máximo de 30% para lucros que ultrapassem R$ 20 milhões. Contudo, o que foi aprovado por 205 votos a 176 foi o texto do PSDB, que mantém a alíquota em 15% para ganhos até R$ 5 milhões, podendo subir até o máximo de 22,5% para lucros acima de R$ 30 milhões. 

Bolsas mundiais
A quinta-feira foi de alta para as bolsas asiáticas, que seguiram o embalo das especulações de que o Federal Reserve pode não elevar juros esse ano, o que fez o dólar cair e o petróleo subir. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 1,2%. O índice de Xangai teve alta de 1,6% com as operações diminuindo antes dos feriados do Ano Novo Lunar. O banco central chinês definiu a taxa referencial do iuan em seu maior nível desde 6 de janeiro, após o índice do dólar contra uma cesta de moedas cair a seu menor nível em três meses.

Superávit chinês
A China registrou superávit em conta corrente de US$ 84,3 bilhões no quarto trimestre, informou o regulador do mercado cambial nacional nesta quinta-feira. Durante o mesmo período, a conta de capital e financeira do país teve déficit de US$ 84,3 bilhões, segundo dados preliminares divulgados pela Administração Estatal de Moeda Estrangeira. Em todo o ano de 2015, o superávit em conta corrente do país ficou em US$ 293,2 bilhões, enquanto a conta de capital e financeira registrou déficit de US$ 161,1 bilhões, informou o órgão.

Leia também:

Carteira InfoMoney bateu Ibovespa em 8 pontos em janeiro; você já baixou?

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

 

Contato