Em mercados / acoes-e-indices

Venda de ativo da Petrobras, proposta injeção de US$ 4 bi na Oi e mais 8 notícias no radar

Confira os principais destaques corporativos da manhã desta segunda-feira

Petrobras - Bloomberg
(Bloomberg)

SÃO PAULO - A segunda-feira (26) começa com o noticiário corporativo agitado. O Conselho de Administração da Petrobras (PETR3; PETR4) aprovou na sexta-feira a venda de 49% da subsidiária Gaspetro por R$ 1,9 bilhão para a Mitsui Gás e Energia do Brasil, subsidiária integral da japonesa Mitsui, com fechamento do negócio previsto para dezembro de 2015, segundo fato relevante. 

A conclusão da transação está sujeita a determinadas condições, incluindo a aprovação pelos órgãos competentes. Para a realização da venda, o Conselho autorizou a cisão parcial da Gaspetro, tornando a empresa uma holding que consolidará as participações da Petrobras nas distribuidoras de gás natural.

Além disso, em uma reunião que durou mais de 10 horas, segundo a fonte da Reuters, foi apresentada na sexta-feira ao Conselho uma lista de empresas interessadas em adquirir a BR Distribuidora, dentre chinesas, companhias do setor de petróleo e da área financeira. "Tem muitas empresas interessadas, a lista é surpreendente", afirmou a fonte, que falou na condição de anonimato.

A informação vem em linha com o comunicado da empresa na noite de sexta-feira, apontando que seu conselho aprovou o adiamento por prazo indeterminado o IPO da BR Distribuidora, enquanto autorizou a busca de parceiro estratégico para a empresa. 

Ainda sobre a companhia, a queda do preço do petróleo leva junto a rentabilidade da companhia em suas reservas do pré-sal. Na tentativa de virar o jogo, a companhia renegocia contrato com fornecedores para valores menores pelo afretamento de sondas e plataformas, que são os principais equipamentos usados na exploração e produção do petróleo, segundo apurou a Agência Estado.  

Se tiver sucesso, vai conseguir reduzir o preço-alvo do petróleo a ser alcançado para viabilizar o pré-sal. Para que o pré-sal valha à pena agora, o barril do petróleo deve ser vendido a pelo menos US$ 45 no mercado internacional - número divulgado pela estatal no plano de negócios para os próximos cinco anos. Hoje, a cotação está a apenas US$ 3 dessa marca.

Klabin
A fabricante de papel para embalagens Klabin (KLBN11) teve prejuízo líquido de R$ 1,341 bilhão no terceiro trimestre, em um resultado já dentro do esperado por analistas e impactado por efeitos cambiais na dívida em moeda estrangeira.
 

A companhia apurou uma geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 520 milhões, em termos ajustados. O montante representa avanço de 15% sobre o desempenho do Ebitda ajustado um ano antes e também veio dentro da média de previsões de analistas.

Oi
O grupo de investidores russos Letter One, liderado por Mikhail Fridman, enviou à Oi (OIBR4) proposta para fazer aporte de até US$ 4 bilhões na Oi, sob a condição da companhia brasileira de telecomunicações promover consolidação de negócios com a TIM (TIMP3) Participações, segundo comunicado enviado ao mercado nesta segunda-feira. 

Braskem
A novela que se tornou as negociações entre Petrobrás (PETR3; PETR4) e Braskem (BRKM5) para a assinatura de um novo acordo de longo prazo de fornecimento de nafta está próxima de seu capítulo final. Pressionadas pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, as duas companhias devem anunciar a formalização do novo contrato na próxima semana, encerrando um impasse que se arrasta desde 2013. O acordo deve ter dez anos de validade e estaria sujeito a fórmulas de repactuações futuras, segundo apurou a reportagem do Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado. 

Embora os termos do novo contrato ainda estejam em discussão, a percepção na mesa de negociação é de que o aditivo em vigor até o fim deste mês será o último acordo provisório entre as partes. A partir de novembro, um novo contrato plurianual estará em vigor, assim como prometido por Braga no fim de agosto.

Kroton
A Kroton (KROT3) informou nesta manhã a venda da Uniasselvi para os fundos Carlyle e Vinci Partners por R$ 1,1 bilhão. O fechamento da transação está sujeita ao cumprimento de determinadas condições suspensivas, incluindo a sua aprovação pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). 

Eztec
As vendas contratadas da Eztec (EZTC3) somaram R$ 38,3 milhões no terceiro trimestre, queda de 81% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a prévia operacional da companhia.

A Eztec informou que não realizou nenhum lançamento entre julho e setembro e que optou por suspender a fase Noronha do projeto Jardins do Brasil, localizado em Osasco (SP). O empreendimento começou em maio deste ano, com 1.059 unidades e potencial de vendas (VGV) de R$ 95,8 milhões. A fase Atlântica, do mesmo condomínio, segue em andamento, segundo a construtora, assim como os demais produtos lançados em 2015. Com isso, o VGV da EzTec no segundo trimestre deste ano, já com a suspensão, ficou em R$ 125 milhões, e no ano, em R$ 197 milhões. O projeto Noronha volta para o banco de terrenos da construtora.

A velocidade de vendas da companhia também teve queda no trimestre. O indicador VSO (velocidade sobre vendas) ficou em 3% no período, contra 23,5% no mesmo espaço de tempo em 2014. 

Guararapes
A Guararapes (GUAR3), controladora da rede de varejo de moda Riachuelo, anunciou nesta sexta-feira corte de cerca de 50% no número de aberturas de lojas entre este ano e final de 2016 para 43 unidades. 
O plano inicial da companhia era inaugurar 80 lojas no período de 2015 a 2016. "A companhia pretende inaugurar 28 lojas em 2015 e 15 lojas em 2016, totalizando 43 unidades no período", disse a Guararapes. 

A empresa afirmou ainda que as inaugurações das lojas dependem da conclusão das obras de shoppings onde serão instaladas. "Desta forma, tal previsão pode ser alterada de acordo com o cronograma dos empreendedores dos shoppings", afirmou a Guararapes em comunicado ao mercado.

OGPar
A petrolífera OGX (OGXP3), em recuperação judicial, anunciou que assinou contrato de venda de óleo com a Shell para Sistema de Produção Antecipada do Campo de Atlanta. 

O contrato, assinado pela subsidiária OGX Áustria GmbH, tem prazo de três anos, podendo ser estendido por mais um ano, com mecanismo de preço "netback". O início da produção do SPA está programado para meados de 2016.

Restoque
A Restoque (LLIS3), dona da marca Le Lis Blanc, elegeu Paulo José Marques Soares para presidente, em substituição a José Marques Soares. 

Grupamentos à vista
Acionistas da Prumo (PRML3) votaram grupamento de 10 ações para uma em 12 de novembro. 

Já a Contax (CTAX4),  OGPar (OGXP3), Eneva (ENEV3), OSX Brasil (OSXB3), Rossi (RSID3), Sansuy (SNSY3), Tereos (TERI3) e Viver (VIVR3disseram que ajustarão suas ações para acima de R$ 1,00, conforme normas da BM&FBovespa, até assembleia geral ordinária. 

(Com Reuters)

 

Contato