Em mercados / acoes-e-indices

Fundo Petros nega que vai se desfazer de ações e 7 companhias comemoram na Bolsa

BRF foi destaque no Ibovespa, mas outras 5 ações fecharam na máxima do dia e mais uma ainda se recuperou de uma queda de 8% e fechou em alta

SÃO PAULO - A Grécia trouxe ânimo para o mercado nesta terça-feira (7) e ajudou na recuperação do Ibovespa hoje. Mas para algumas ações, a boa notícia mesmo veio do fundo Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, que segundo rumores da última semana, estava estudando reduzir ou até mesmo zerar sua posição em diversas companhias da Bovespa. Porém, nesta terça, após uma reunião realizada ontem, o fundo enviou nota ao InfoMoney e negou tal intenção.

"A Petros informa que não houve qualquer decisão de investimento ou desinvestimento na reunião do Conselho Deliberativo desta segunda-feira, 06/07", disse o fundo em nota. Com essa frase, diversas ações "comemoraram" na Bolsa e o exemplo mais claro foi a BRF (BRFS3), que já vinha em alta na sessão e esticou os ganhos, fechando com valorização de 5,24%, a R$ 69,07, próxima se sua máxima, quando avançou 5,35%. Segundo rumores, o fundo poderia vender cerca de R$ 4 bilhões em ações da companhia.

Na sexta-feira, o jornal Valor Econômico apontou uma lista de 12 companhias em que o fundo tem participação de mais de 10% e que poderiam sofrer com um "desmanche" de participação do Petros: a própria BRF, com 12,5%; Itaúsa (ITSA3), 15,05%; Totvs (TOTS3), 9,81%; Iguatemi (IGTA3), 10,20%; BR Properties (BRPR3), 10,48%; Dasa (DASA3), 10%; Marcopolo (POMO4), 9,29%; Paranapanema (PMAM3), 11,81%; Log-In (LOGN3), 12,80%; Fras-Le (FRAS3), 8,48%; BR Pharma (BPHA3), 10%; e Indústria Romi (ROMI3), 10,20%. Além dessas, a Oi (OIBR4), embora com uma fatia menor (inferior a 5%), também era uma forte candidata à venda, segundo o jornal.

Destas empresas, 5 fecharam o pregão de hoje em sua máxima do dia: Iguatemi, com ganhos de 1,93%, a R$ 25,38; BR Properties, que subiu 0,29%, para R$ 10,30; Log-In, avançando 2,99%, a R$ 3,10; Fras-Le, com ganhos de 1,21%, a R$ 3,34; e BR Pharma, que subiu 6,85%, para R$ 0,78. Vale ainda destacar o movimento da Paranapanema, que chegou a cair 8,61% e passou a recuperar este movimento às 13h, atingindo ganhos de 4,17% na máxima do dia e fechando com alta de 2,22%, a R$ 3,68.

 

Contato