Em mercados / acoes-e-indices

Dia de resultado da Petrobras e mais 8 notícias ganham destaque nesta sexta-feira

Confira os principais destaques corporativos da manhã desta sexta-feira

Petrobras - Bloomberg
(Bloomberg)

SÃO PAULO - A agenda corporativa está movimentada nesta sexta-feira (15) entre a temporada de balanços, que tem está noite o tão esperado resultado do primeiro trimestre da Petrobras (PETR3; PETR4), e mais uma série de notícias. O balanço da estatal esta previsto para sair às 18h (horário de Brasília). A grande expectativa do mercado é com o nível de endividamento da companhia, que deve subir em função da dívida atrelada ao dólar, euro e iene. Confira os destaques desta manhã abaixo:

Fibria (FIBR3)
O Conselho de Administração da Fibria aprovou nesta quinta-feira a construção de uma nova linha de produção de celulose em Três Lagoas (MS), com investimento estimado em R$ 7,7 bilhões. A aprovação do projeto de expansão, após meses de estudos, ocorreu cerca de uma semana depois que a Fibria anunciou um acordo comercial com a Klabin para a compra de pelo menos 900 mil toneladas anuais de celulose a partir de 2016.

Segundo a Fibria, o projeto Horizonte 2 será financiado com geração de fluxo de caixa livre da empresa e financiamentos, "obedecendo os limites previstos na política de gestão de endividamento da companhia". A Fibria opera atualmente quatro fábricas com capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas de celulose por ano, incluindo a participação de 50 por cento da companhia na Veracel, uma joint-venture com a finlandesa Stora Enso, na Bahia.

AES Tietê (GETI4)
A AES Tietê teve sua perspectiva alterada para negativa pela Moody's, mas os ratings foram reafirmados em "Baa3" e "Aa1.br" em escala global e nacional. Incertezas relacionadas ao atual consumo de energia e nível dos reservatórios no início da próxima temporada de chuvas e o potencial para novas perdas operacionais causadas pela contínua exposição ao mercado no curto prazo nos próximos sete meses, associadas ao atual programa de investimentos e ao modo como a companhia tem administrado sua política de dividendos levaram a Moody's a confirmar os ratings, alterando a perspectiva.

Eletrobras (ELET3; ELET6)
A Eletrobras informou na noite de ontem que não conseguirá enviar ao órgão regulador dos mercados dos Estados Unidos formulário conhecido como "20-F", relativo a informações financeiras da companhia de 2014, até sexta-feira, diante de problemas gerados pelas investigações da Operação Lava Jato e por auditor da hidrelétrica de Jirau. Segundo a empresa, o prazo para entrega do documento à Securities and Exchange Comission (SEC) já tinha sido prorrogado de 30 de abril para 15 de maio.

B2W (BTOW3)
A B2W informou que Murilo dos Santos Corrêa deixou de ser diretor financeiro. Fábio Abrate acumulará o cargo. 

Usiminas (USIM5)
O Conselho da Usiminas aprovou em reunião realizada nesta quinta-feira captação de até R$ 475 milhões com o Bradesco, segundo ata divulgada ao mercado. Procurada, a companhia informou apenas que a captação tem como objetivo refinanciamento de dívida e que "a operação está em linha com as condições atuais do mercado". A empresa não deu detalhes sobre a dívida que será refinanciada com a captação.

OGPar (OGXP3)
A OGPar, antiga OGX Petróleo, informou hoje que sua produção de petróleo em abril somou 413.291 barris. 

QGEP (QGEP3)
A Queiroz Galvão Exploração e Produção tem interesse em aumentar sua participação no bloco BM-S-8, no pré-sal da Bacia dos Santos. O presidente da companhia, Lincoln Rumenos Guardado, disse ontem que a área onde está localizada a descoberta de Carcará é estratégica para a empresa e que tem interesse caso a Petrobras decida vender sua fatia no bloco, informou o Valor.

Log-In (LGIN3)
A Log-In informou que elegeu Ricardo Weiss como presidente do conselho de administração. 

Com Reuters

 

Contato