Em mercados / acoes-e-indices

Decisão "certa" da Vale, Petrobras e mais 5 notícias agitam esta 2ª

Vale decidiu cortar seus dividendos pela metade em 2015 e, segundo o BTG, foi um passo "na direção certa"; Telecom Italia planeja investir mais na TIM

Vale
(Bloomberg)

SÃO PAULO - A segunda-feira (2) inicia agitada no mercado brasileiro. Nos destaques corporativos, a Petrobras (PETR3; PETR4) segue no radar do investidor. Em entrevista ao Valor, o ex-presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, disse que o pré-sal está ameaçado por conta da situação da petroleira, que deve ter que cortar seus investimentos para manter seu caixa. 

Além disso, em comunicado enviado pela estatal ao mercado, a companhia diz que ainda não há data para balanço auditado do terceiro trimestre e que não há decisão sobre dividendos antes do balanço anual.  

Vale
A Vale (VALE3; VALE5) anunciou na noite desta sexta-feira seus dividendos para 2015. A mineradora cortou os proventos pela metade este ano, de US$ 4,2 bilhões pagos em 2014 para US$ 2 bilhões. O montante corresponde a US$ 0,388095186 por ação ordinária ou preferencial, que serão distribuidos em duas parcelas iguais em 30 de abril e 30 de outubro deste ano. Segundo o BTG Pactual, a decisão da mineradora de cortar os dividendos é um passo "na direção certa". 

TIM
Marco Patuano, CEO da Telecom Italia, disse, em entrevista ao Valor, que planeja investir mais na TIM (TIMP3). Segundo ele, aquisições, ao menos por enquanto, podem acontecer, mas na Europa, onde o mercado de telecomunicações passa por um processo de concentração.

CSN e Usiminas
A Ternium, do grupo de controle da Usiminas (USIM5), disse que a CSN (CSNA3) está "tumultuando" a evolução dos negócios na siderúrgica. A companhia divulgou nesta sexta-feira (30) comunicado criticando o pedido apresentado pela CSN ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para averiguar suposta sonegação de informação por parte da Ternium no processo em que o órgão analisou o ingresso dela no bloco de controle da Usiminas.
"A Ternium está segura de que tudo não passa de mais uma tentativa de má-fé da CSN de tumultuar o pleno andamento dos negócios da sua principal concorrente, a Usiminas, algo que a CSN já vem fazendo há algum tempo e, inclusive, já foi repreendida", disse a empresa em comunicado.

OSX 
A OSX Brasil (OSXB3) informou que recebeu da Caixa Econômica Federal carta de anuência integral aos termos dos planos de recuperação judicial da OSX, da OSX Construção Naval e da OSX Serviços Operacionais. "Dessa forma, a Caixa, na qualidade de credora detentora de crédito extraconcursal em face da OSX CN, manifestou sua anuência às condições de pagamento previstas nos Planos de Recuperação Judicial, de modo que deverá ser considerada como credor extraconcursal anuente, tal como definido nos Planos de Recuperação Judicial", afirmou a empresa em fato relevante.

Invepar
A OAS disse que vai apresentar medidas cabíveis contra bloqueio da Invepar (IVPR3B). Na semana passada, o juiz Roberto Luiz Corciolo Filho, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, determinou medida cautelar o arresto de 8,89% das ações da Invepar detidas pela OAS. O juiz argumentou que a OAS transferiu a posição acionária "sem nenhuma contraprestação aparente, em operações cujos conteúdos econômicos não foram declarados de forma adequada ao mercado, a empresa do próprio grupo, para protegê-los de medidas construtivas diretas". 

Valid
A Valid (VLID3) concluiu a compra de ativos da Card Cells por US$ 8,39 milhões. 

 

Contato