Em mercados / acoes-e-indices

BRF vai recomprar R$ 1 bi em ações em até 89 dias; mais 7 notícias agitam o "after market"

CVC vai comprar 51% do Grupo Doutour por R$ 228 milhões; Vale conclui venda de participação de 44,25% na produtora de ácido fosfórico purificado, Fosbrasil para ICL Brasil

SÃO PAULO - O noticiário corporativo seguiu agitado na noite desta quinta-feira (18). Entre os destaques, a BRF (BRFS3) anunciou que seu Conselho de Administração aprovou uma recompra de até R$ 1 bilhão de ativos de emissão da companhia, com o intuito de realizar a "aplicação eficiente dos recursos disponíveis em caixa de modo a maximizar a alocação de  capital da empresa".

De acordo com o comunicado, a quantidade de ações em "free float" (em circulação no mercado) é de 867.284.349 ações, sendo que o plano tem prazo de até 89 dias contados a partir do dia 5 de janeiro do ano que vem. As operações serão realizadas com intermédio da Bradesco Corretora e Itaú Corretora. 

CVC Brasil
A operadora e agência de viagens CVC (CVCB3) anunciou nesta quinta-feira a compra de 51% do Grupo Duotour por R$ 228 milhões. "A aquisição permite a entrada da CVC no mercado de turismo de negócios, que complementa o segmento de lazer em que a CVC atua", disse a empresa em fato relevante.

O preço contempla uma parcela no valor de R$ 54 milhões a ser paga na data do fechamento. O saldo remanescente será pago em seis parcelas anuais R$ 29 milhões cada, corrigidas pela variação do certificado de depósito interbancário (CDI). O preço de aquisição está sujeito a um ajuste parcial com base no Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) efetivo para 2014 e do Ebitda dos doze meses anteriores ao fechamento da transação, disse a CVC.

Vale
Após quase um ano, a mineradora Vale (VALE3; VALE5) concluiu nesta quinta-feira a venda de participação de 44,25% na produtora de ácido fosfórico purificado, Fosbrasil para ICL Brasil, após cumpridas as condições da venda, inclusive a aprovação da operação pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). A operação havia sido anunciada no dia 26 de dezembro de 2013.

MMX Mineração
A MMX Mineração (MMXM3) aprovou hoje em reunião com o Conselho de Administração, a alienação fiduciária de totalidade das quotas de FIP (Fundo de Investimento em Participações) em infraestrutura da Porto Sudeste para os detentores de títulos híbridos MMXM11. A companhia indicou a Planner Trustee DTVM ou outro fornecedor similar como agente de garantia.

Kroton
A Carlyle Group e KKR estão entre os fundos e empresas em negociações preliminares para comprar ativos que a Kroton Educacional (KROT3), maior empresa de educação com fins lucrativos do mundo em valor de mercado, está vendendo, segundo quatro pessoas com conhecimento do assunto. A Cruzeiro do Sul Educacional, que opera universidades no Brasil, também está considerando fazer uma oferta, disse uma das fontes, que pediu anonimato porque as discussões são privadas. Os ativos podem atingir o montante de R$ 1 bilhão, disseram duas pessoas em setembro.

Em maio, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) afirmou que iria exigir que a Kroton vendesse o Grupo Uniasselvi e outros ativos como condição para aprovar a aquisição da Anhanguera Educacional por R$ 6,8 bilhões. Na terça-feira, Rodrigo Galindo, presidente da Kroton, disse em entrevista que a empresa havia recebido propostas não firmes por cursos de ensino à distância da Uniasselvi, evitando revelar os nomes das companhias interessadas ou os valores envolvidos. O executivo confirmou que o Banco Itaú BBA e o BTG Pactual assessoram a Kroton na venda e reforçou que objetivo da empresa é anunciar um acordo até maio. A receita proveniente da venda dos ativos deve ser reinvestida na Kroton, inclusive em novas aquisições, adiantou Galindo em 14 de maio.

Multiplan
A Standard & Poor's reafirmou hoje os ratings "BBB" na escala global e "brAAA" na escala nacional atribuídos à Multiplan. A perspectiva dos ratings de crédito corporativo em ambas as escalas permanece estável. A agência de classificação de risco disse que espera uma economia fraca para os próximos anos, mas acredita que 
os shopping centers focados em média e alta renda permanecerão resilientes em função dos hábitos de gastos de seus compradores-alvo.

Eneva
A Eneva (ENEV3) convocou nesta quinta Assembleia Geral Extraordinária para aprovar o pedido de recuperação judicial da companhia no dia 30 de dezembro às 11h. A assembleia votará também a redução no número de membros de seu Conselho de Administração de 8 para 5, além da eleição de novos membros para compor o conselho. De acordo com comunicado, a companhia propõe também a alteração do montante global anual da remuneração dos administradores da companhia.

Totvs
A Totvs (TOTS3) anunciou que seu Conselho de Administração aprovou o pagamento e a distribuição de juros sobre capital próprio no montante total de R$ 19,5 milhões relativos ao segundo semestre de 2014. O valor corresponde a R$ 0,120530 por ação e será imputado ao dividendo mínimo obrigatório. De acordo com comunicado, terão direito ao provento todos os acionistas detentores de ações de emissão da companhia no dia 22 de dezembro, ficando "ex" proventos os papéis negociados no dia 23 de dezembro. A companhia ainda comunica que os juros sobre capital próprio serão pagos no dia 14 de janeiro do ano que vem "sem que seja devida qualquer atualização monetária ou remuneração correspondente entre 22 de dezembro de 2014 e 14 de janeiro de 2015".

CSU
A CSU CardSystem (CARD3) também anunciou que seu Conselho de Administração aprovou hoje o pagamento de juros sobre capital próprio no montante de R$ 3,65 milhões, correspondentes a R$ 0,0884918 por ação. Serão beneficiados com o provento os acionistas com posição nos papéis no dia 18 de dezembro, ficando data "ex" proventos as negociações realizadas no dia 19 de dezembro, sendo que o pagamento ocorrerá após a aprovação da Assembleia Geral Ordinária, realizada no dia 30 de abril do ano que vem.

 

Contato