Em mercados / acoes-e-indices

As 8 ações para monitorar na abertura da Bovespa nesta quarta-feira

Papéis da Petrobras seguem no radar em meio às denúncias de corrupção; Eletrobras também vem chamando atenção do mercado, acumulando ontem sua quinta queda consecutiva

BM&FBovespa - sala de operações
(Divulgação)

SÃO PAULO - O noticiário começa a ganhar força nesta quarta-feira (19) e deve movimentar já logo na abertura da Bolsa 8 ações nesta sessão. Destaque para a Petrobras (PETR3; PETR4), que segue no holofote em meio às denúncias de corrupção enquanto a queda de preços do petróleo no mercado internacional também pode atrapalhar os planos da estatal.

A XP Investimentos reiterou hoje sua visão cética para o papel da petrolífera, citando ainda o adiamento do balanço do terceiro trimestre. "Já que não sabemos o impacto no balanço do período, melhor não ter o ativo", comentaram os analistas da corretora.

Eletrobras
A Eletrobras (ELET3; ELET6) é outra estatal que vem chamando atenção na Bolsa em meio à expectativa de que o setor elétrico também seja investigado. Foram emitidas notícias de que a empresa decidiu investir em uma hidrelétrica fora do País, em parceria com uma das empreiteiras citadas na Operação Lava Jato. Na semana passada, o conselho da Eletrobras aprovou o projeto da hidrelétrica Tumarín, na Nicarágua, que será tocado com a Queiroz Galvão. Ontem, os papéis preferenciais da companhia encerraram no menor fechamento desde dezembro de 2012, acumulando sua quinta queda consecutiva. 

Estácio
A Estácio (ESTC3) anunciou a aquisição do Centro de Ensino Unificado de Teresina (Ceut) na terça-feira por R$ 33 milhões, passando a ter presença em todos os Estados do Brasil. O negócio será pago com recursos financeiros e assunção de dívidas e obrigações em geral, disse a Estácio em fato relevante, sem dar mais detalhes.
 

O Ceut, localizado em Teresina (PI), tem 3.700 alunos e 7.080 vagas autorizadas, divididas entre 12 cursos superiores e 29 de pós-graduação.

Oi
Acionistas da operadora Oi (OIBR4) aprovaram na terça-feira o grupamento de ações proposto pelo conselho de administração, sem ressalvas, segundo ata da assembleia. A proposta era agrupar a totalidade de ações ordinárias e preferenciais na razão de dez para uma, conforme fato relevante publicado em 15 de outubro. Recibos de ações da empresa negociadas em Nova York serão agrupadas na mesma proporção. 

Como resultado do grupamento, as atuais 2.861.553.190 ações ordinárias e 5.723.166.910 ações preferenciais passarão a representar 286.155.319 ações ordinárias e 572.316.691 ações preferenciais, respectivamente, segundo a ata.

Lojas Renner
A varejista Lojas Renner (LREN3) anunciou na terça-feira que seu conselho de administração aprovou acordo com o Banco Indusval para exploração conjunta de atividades de emissão, gestão, oferta e vendas de cartões de crédito das bandeiras Visa e Mastercard. 

Santos Brasil
A Brasil Terminal Portuário (BTP) se prepara para um 2015 de arrancada na movimentação de contêineres no porto de Santos. Segundo a XP Investimentos, as pretensões da BTP aumenta a oferta de capacidade do porto de Santos, afetando a retomada do "pricing power" dos terminais frente aos armadores. Para os analistas, a notícia é ruim para a Santos Brasil (STBP11). Na terça-feira, os papéis encerraram na sua terceira queda consecutiva.  

 

Contato