Em mercados / acoes-e-indices

Petrobras sobe, B2W desaba 5%, CSN é cortada pelo Credit e "small cap" dispara 24%

Acompanhe aqui a atualização dos principais destaques da Bovespa nesta quinta-feira

ações
(Bloomberg)

11h25: Vanguarda Agro (VAGR3, R$ 1,31, +24,30%)
Depois de cair por cinco pregões consecutivos, as ações da Vanguarda Agro dão continuidade a forte alta registrada ontem. Neste momento, os papéis mostravam variação de 24,30%, a R$ 1,33. Nos últimos dois dias, os papéis já registram valorização de 34%. Vale mencionar que na última terça-feira, no entanto, as ações da companhia renovaram sua menor cotação histórica, ao fechar a R$ 0,98.  

Nesta manhã, a companhia convocou uma reunião com seu conselho de administração para o dia 28 de novembro para aprovar um aumento de capital no montante de R$ 150 milhões, com a subscrição privada e emissão de 150 milhões de novas ações ordinárias, pelo preço de R$ 1,00 por ação. 

11h01: CSN (CSNA3, R$ 7,35, -0,68%)
As ações da CSN caem em meio ao corte de recomendação do Credit Suisse. O banco revisou a recomendação dos papéis da siderúrgica de neutra para underperform (desempenho abaixo da média). O preço-alvo é de R$ 6,40 por ação.  

10h38: Anima (ANIM3, R$ 31,49, +5,21%)
As ações da Anima sobem forte hoje após divulgação de resultado, atingindo no maior patamar do dia valorização de 6,48%, a R$ 31,87 - renovando sua máxima histórica. A empresa reportou receita líquida de R$ 203,1 milhões no terceiro trimestre, crescimento de 5,1% na comparação com o mesmo período do ano passado, enquanto o lucro líquido ficou em R$ 49,9 milhões, expansão de 38,9% na mesma base de comparação. Segundo a XP, o resultado da companhia foi forte por conta da incorporação dos números da São Judas. Desconsiderando esse efeito, a Anima manteve o bom ritmo de crescimento que foi observado no primeiro semestre deste ano, com a base de alunos crescendo cerca de 13% na comparação anual, comentaram os analistas. Na mesma toada, o Bradesco BBI comentou: "os resultados foram fortes, tanto organicamente quanto incluindo a São Judas".  

10h34: JBS (JBSS3, R$ 11,60, +0,43%)
Após abrir em forte alta, as ações da JBS perderam força nesta manhã. Na máxima do dia, os papéis da companhia renovaram sua máxima histórica ao alcançar valorização de 5,19%, a R$ 12,15. A maior produtora global de carnes teve lucro líquido de R$ 1,1 bilhão no terceiro trimestre, valor cinco vezes maior que o registrado no terceiro trimestre de 2013, impulsionado pelo resultado operacional, informou a empresa na noite de quarta-feira. 

10h30: B2W (BTOW3, R$ 30,73, -5,45%)
As ações da B2W, maior empresa de comércio eletrônico do País, dona das marcas Americanas.com, Submarino, Shoptime e Ingresso.com, desabam após a empresa mostrar crescimento de 60,8% prejuízo, atingindo R$ 62,1 milhões no terceiro trimestre. A receita líquida subiu 22,6% de julho a setembro, quando a soma atingiu R$ 1,84 bilhão. 

10h15: Lojas Americanas (LAME4, R$ 15,91, +3,78%)
As ações da Lojas Americanas figuraram como a segunda maior alta do Ibovespa após resultado do terceiro trimestre. A varejista atingiu R$ 1,948 bilhão em receita líquida, crescimento de 13,2% na comparação anual, em linha com as expectativas do mercado. A companhia segue entregando um crescimento real elevado, com o segmento "mesmas lojas" mantendo-se em dois dígitos, comentaram os analistas da XP Investimentos. Aliado a isso, a companhia anunciou um programa de expansão. Hoje, a companhia possui 893 pontos de venda. A ideia é quase que duplicar em 5 anos com abertura de 800 lojas.

10h10: Petrobras (PETR3, R$ 13,64, +0,74%; PETR4, R$ 14,23, +0,85%)
As ações da Petrobras seguem em alta nesta quinta-feira. Ontem, rumores apontavam que Henrique Meirelles seria o nome mais cotado para assumir o Ministério da Fazenda no segundo mandato de Dilma Rousseff. A notícia, no entanto, foi negada ontem à noite pelo site Investidor Institucional. De acordo com a publicação, em reunião com a diretoria do Banco Original na terça-feira, o ex-presidente do BC disse que deve recusar o convite para ser o próximo ministro, informação que foi confirmada pela diretora executiva de mercado do Banco Original, Kátia Moroni. 

 

Contato