Em mercados / acoes-e-indices

Com "novas oportunidades", Itaú BBA eleva HRT e atualiza preço-alvo da QGEP para 2015

Em relatório divulgado nesta terça-feira, banco também atualizou preço-alvo da HRT mas manteve recomendação da QGEP

Plataforma Petróleo
(Divulgação Petrobras)

SÃO PAULO - O Itaú BBA elevou a recomendação das ações da HRT (HRTP3), além de estabelecer um novo preço-alvo para os papéis da companhia, e atualizou o preço para as ações da QGEP (QGEP3), nesta terça-feira (16).

Em relatório assinado pelos analistas Paula Kovarsky, Diego Mendes e Pablo Castelo, a equipe de "Oil, Gas & Petrochemicals" elevou as ações da HRT para "martket perform" (em linha com o mercado) e estabeleceu novo preço-alvo, que passou de R$ 12,00 em 2014 para R$ 13,00 em 2015.

O banco justifica que a atualização se deve principalmente pela capacidade da empresa de cortar custos e construir uma posição de caixa mais sólida, permitindo que a companhia busque novas oportunidades. 

QGPEP
No caso da QGEP, a equipe do Itaú BBA, em mesmo relatório, alterou o preço-alvo para as ações da empresa de R$ 17,1 em 2014 para R$ 18,00 em 2015. Além disso, o banco deixa inalterada a recomendação de "outperform"(desempenho acima da média). 

Em relatório a equipe justifica a rolagem do preço-alvo devido ao aumento na estimativa de produção no Campo de Manati. Além disso, o banco mantém a postura positiva sobre os fundamentos da empresa, apesar da companhia ter poucos catalisadores no curto prazo.

Para finalizar, a equipe do Itaú BBA diz que o próximo verdadeiro catalisador da empresa é a extensão do poço de Carcará, mas os resultados só devem chegar em 2015. 

 

Contato