Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa "mergulha" 1% e caminha para quebrar série de 6 altas; dólar chega a R$ 2,28

Índice recua com investidores digerindo pesquisa negativa sobre futuro da Bolsa após eleições; no exterior, bolsas operam estáveis após discurso de Yellen

SÃO PAULO -  Após seis altas consecutivas, o Ibovespa opera a sessão desta sexta-feira (22) em queda. Nesta sessão, ganha os olhos do mercado o cenário internacional, com a presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, e o presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mario Draghi, falando no encontro anual de autoridades de bancos centrais em Jackson Hole. Às 12h55 (horário de Brasília), o índice registra baixa de 1,27%, a 58.244 pontos. Vale destacar também a volta das tensões entre Rússia e Ucrânia, que coloca mais tensão nos mercados.

No radar do investidor, há ainda uma pesquisa feita com 116 gestoras e assets pela XP Investimentos e que revelou que o "rali eleitoral" da Bolsa está perto do fim. O resultado mostrou que, em caso de vitória de Aécio Neves (melhor cenário para a Bolsa), o "alvo" do Ibovespa estaria na faixa de 65.900 pontos, o que daria um "upside" (potencial de valorização) de 11,7% em relação ao fechamento de ontem, enquanto no caso que Dilma vença (pior cenário), ele mergulharia para 44.700 pontos, queda de 24,2%.

"Após fortes altas, o índice registra queda com os investidores reembolsando os ganhos e também de olho no cenário externo. Os investidores estrangeiros já registraram saída ontem e o volume projetado para a bolsa hoje é fraco", aponta o estrategista-chefe da XP Investimentos, Celson Plácido, levando à realização de alguns papéis que tiveram forte alta nos últimos períodos, caso de Petrobras, que tem perdas de cerca de 1%.

Por aqui, chama atenção pesquisas para presidente encomendadas ao Ibope pela Rede Globo e que serão realizadas entre os dias 23 e 26 de agosto, segundo site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Além da pesquisa nacional, o Ibope também realizará pesquisas estaduais para presidente em 4 estados e no Distrito Federal. Esta será a primeira pesquisa Ibope após a confirmação de Marina Silva como candidata do PSB. As pesquisas devem ser divulgadas a partir da próxima terça-feira.

Yellen e a alta dos juros
De volta ao exterior, em seu discurso, Yellen manteve a linha apresentada pela ata do Fomc, divulgada na quarta-feira. Para ela, a economia norte-americana está convergindo para os objetivos estipulados pelo Fed, mas que o mercado de trabalho ainda está longe do ideal, levando a autoridade monetária a precisar agir de forma cautelosa para determinar quando  a economia estará forte o suficiente para que a taxa de juros suba.

A taxa de desemprego tem caído mais rapidamente do que o esperado, mas Yellen afirmou que os problemas econômicos dos últimos cinco anos deixaram milhões de trabalhadores afastados do mercado, desencorajados ou presos em empregos de meio período --fatos que não são capturados pela taxa de desemprego. Julgar se a economia está perto do pleno emprego é algo "complicado pelas mudanças contínuas na estrutura do mercado de trabalho e a possibilidade de que a recessão severa tenha provocado mudanças persistentes no funcionamento do mercado de trabalho", disse Yellen.

Após o discurso, as bolsas nos EUA, que operavam em alta zeraram os ganhos e agora operam entre perdas e ganhos, sendo que apenas o índice Nasdaq consegue se manter no positivo. Enquanto isso, o dólar apresenta alta de 0,52%, cotado a R$ 2,2791 na compra e R$ 2,2801, pressionado também pelas tensões no exterior, o que aumenta a procura por ativos de menor risco.

Destaques da Bolsa
Além da Petrobras (PETR3; PETR4), que segue o cenário de realização e de incertezas com eleições, outra gigante da Bolsa pressiona o índice neste pregão. Os papéis da Vale (VALE3;VALE5), que desde o início do pregão operam em baixa, reagem ao preço do minério de ferro - principal produto da exportadora. A commodity voltou a cair e atingiu novamente o patamar de US$ 90 por tonelada - nível que não era visto desde junho de 2014.

Já as ações da Marfrig (MRFG3) voltam a subir neste pregão e já acumulam ganhos de 6,37% na semana. A empresa informou que vai suspender por tempo indeterminado, a partir de 1° de setembro, as operações do frigorífico bovinos e ovinos de Alegrete, na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, informou o Valor. No radar da empresa, ontem, a companhai informou que abateu mais de 250 mil cabeças de gado em julho, um crescimento de dois dígitos em relação à média mensal do último semestre, disse o presidente-executivo da Marfrig, Sérgio Rial.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 TIMP3 TIM PART S/A ON 11,26 -2,60 -6,08 10,30M
 ESTC3 ESTACIO PART ON 27,27 -2,47 +34,73 23,71M
 LREN3 LOJAS RENNER ON 71,20 -2,40 +18,76 8,91M
 RSID3 ROSSI RESID ON 1,29 -2,27 -36,76 2,56M
 CRUZ3 SOUZA CRUZ ON 20,83 -2,21 -11,26 6,50M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 BRPR3 BR PROPERT ON 14,58 +1,60 +13,94 5,02M
 CSAN3 COSAN ON 39,80 +1,32 +1,54 29,60M
 HYPE3 HYPERMARCAS ON 18,84 +0,69 +6,74 10,49M
 GOLL4 GOL PN N2 13,94 +0,65 +33,02 2,65M
 NATU3 NATURA ON 42,81 +0,40 +8,77 56,38M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

 

Contato